Aniversaria hoje: Rod Stewart, parte 2

Em 1964, Rod entrou na banda Jimmy Powell & the Five Dimensions que chegou a gravar um single pela gravadora Pye, que não teve repercussão. Voltou a ser músico de rua e acabou encontrando o lendário Long John Baldry, que o convidou a integrar sua banda The Hoochie Coochie Men, que emplacou o single Good Morning Little Schoolgirl.

A banda evoluiu para Steampacket [que ficou mais conhecida a partir do sucesso de Rod como cantor solo] e contava com músicos tarimbados da cena londrina como Julie Driscoll, Brian Auger, Mickey Waller e Rick Brown, além de Rod e Baldry. Depois de excursionar com os Rolling Stones, a Steampacket acabou em 1966 e Rod entrou para a banda Shotgun Express que contava com as feras Beryl Marsden e os futuros membros do Fleetwood Mac Peter Green e Mick Fleetwood. Lançaram apenas um single.

Ao se juntar ao Jeff Beck Group, junto com o guitarrista Ronnie Wood, Rod começou a ter mais evidência na Swinging London. Os álbuns Truth e Beck-Ola tiveram grande êxito, mas a banda foi-se acabando aos poucos. Rod e Ronnie juntaram-se aos remanescentes dos Small Faces Ronnie Lane, Ian McLagan e Kenney Jones para formar The Faces, uma das bandas mais bem sucedidas daquele último ano da década de 60.

Só que, como Rod chamava mais atenção que a própria banda em si, logo ela foi renomeada para Rod Stewart & The Faces, o que já indicava a carreira solo do cantor, que foi muito bem sucedida nos anos 70, com clássicos como Maggie May, Do Ya Think I’m Sexy (que valeu inclusive um processo de plágio por parte do cantor brasileiro Jorge Ben que acusava Rod de imitar sua Taj Mahal) e I am Sailing, além de muitas outras.

Na década de 80, Rod manteve o pique como roqueiro e emplacou alguns hits como Baby Jane, Every Beat of My Heart e sua versão para o clássico do Soul People Get Ready, que contou com a participação do amigo Jeff Beck. Participou do primeiro Rock In Rio em 1985 para um público de 100.000 pessoas.

Rod entrou na útlima década do se´culo XX com a corda toda e com sucessos como a versão para a música de Tom Waits Downtown Train, Have I Told you Lately (de Van Morrison) e It takes Two (original de Marvin Gaye e Kim Weston) num bombástico duo com Tina Turner. Em 1993, outro feito: ele tocou para um público de 3,5 milhões de pessoas na Praia de Copacabana e entrou para o Guiness Book.

E pensam que ele parou? Mas nem! De 2002 para cá ele se reinventou, dedicando-se à gravação de conhecidos standards da música norte americana dos anos 30 e 40 (Gershwin, Cole Porter, Irving Berlin, entre outros). Em 2005, bateu saudade do bom e velho Rock and Roll e ele gravou um disco com covers de grandes clássicos dos anos 60 como Have You Ever Seen the Rain do Creedence Clearwater Revival.

Nada mal para um jovem com quase sete décadas de vida…

Fonte: Wikipedia

Deixe um comentário

Arquivado em Aniversariantes, Biografias, Música, Rock and Roll

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s