Dia do Riso

Eu não ia deixar uma data como essa passar batido. Inauguro um post bem humorado em nosso blog. Feliz Dia do Riso!

Num bar do interior, um pianista tocava a música Saudade de Matão. Dee repente, um dos fregueses começou a chorar copiosamente. Ao final de sua performance, o músico pergunta:

– Notei que o senhor estava chorando enquanto eu tocava Saudade de Matão. Você é da cidade?

Resposta: – não, sou professor de piano…

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

O violinista caminhhava pelas savanas africanas quando apareceu um leão. Ele se lembrou que a música acalmava as feras e começou a tocar. O bicho gsotou e ficou sentado. Nisso, apareceram outros eleões que iam se encantando pela música do viajante, que torcia para que as cordas do violino não quebrassem. Veio então um leão e zás, matou o músico e o devorou. Comentário dos leões: – Pô, o Surdinho tinha estragar o concerto…

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

Diz a lenda que o saudoso saxofonista de Jazz Charlie Parker tinha o hábito de inventar apelidos para os músicos que tocavam com ele. Um trumpetista novato tinha ouvido essa história e apostou com os colegas que o chefe jamais iria lhe dar um apelido. Nas viagens, ele chegava primeiro no hotel e ia direto para o quarto, evitando encontrar Parker. Acordava bem cedinho e colocava a cabeça na janela para ver se Charlie estava por perto e  ai sim ia para tomar café, amoçar e ensaiar com a banda. Um belo dia ele se atrasou para a preleção que charlie fazia de costume e o saxofonista começou a chamar seus comandados: – Magrelo? Presente! Cabeção? Presente! Olhudo? Presente! E assim ia chamando um a um e deu pela falta do trmpetista, que estava chegando. Charlie então disse-lhe: Oh, aí está você! Chegou atrasado, Cuco…

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

Essa é pros Beatlemaníacos de plantão:

Um cara bateu no lugar onde os Beatles moravam e George Harrison o atendeu:

Hey George, o Ringo “Starr”?

George respondeu: Não, foi “Paul McCartney” no correio.

Você etrega esse bilhete pra ele? Mas não deixa o John “Lennon”

Deixe um comentário

Arquivado em Humor, Música, The Beatles

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s