RIP: Grandes perdas da música na última semana, finale

Mark Reale, guitarrista e compositor norte americano, nasceu no dia 7 de junho de 1955 em Brooklyn, NY, EUA. Ainda criança, ouvia muito guitarristas como George Harrison e Eric Clapton que, junto com Ritchie Blackmore e Gary Moore foram as primeiras influências para escolhesse a guitarra como instrumento de trabalho. Em 1975, formou a seminal banda de metal Riot, que seguia a linha de bandas como AC/DC e Van Halen e depois começou a fazer um som mais levado ao nível do Power Metal. Faleceu em 25 de janeiro de 2012 aos 56 anos.

Clare Fischer, pianista, compositor, arranjador e bandleader norte americano, nascido no dia 20 de outubro de 1928 em Durrand, Michigan, EUA. Depois de se formar na Universidade do Estado de Michigan, decidiu se dedicar à música , atuando como pianista e arranjador do grupo vocal com tendências jazzísticas The Hi-Lo’s. Depois trabalhou com as lendas do Jazz Dizzy Gilespie e Donald Byrd. Nos anos 60, ouviu Bossa Nova e se apaixonou pelo estilo. Depois de desenvolver um estudo apurado da sonoridade da Bossa Nova e do Mambo e um som mais erudito (Bach e Stravinsky, principalmente), começou a atuar como bandleader e compositor. Também começou a se aperfeiçoar na sonoridade do Jazz afro-cubano. Como arranjador, tinha no currículo trabalhos com grandes nomes da música como Michael Jackson, Paul McCartney, Celine Dion e Robert Palmer, para ficarmos nos mais famosos. Faleceu no dia 26 de janeiro aos 83 anos.

Camilla Ella Williams, soprano operística norte americana, nasceu em 18 de outubro de 1919 na cidade de Danville, Virginia. Ela nasceu numa família ligada à música. Seu avô, Alexander Carey era líder de coro e ela começou a cantar no coral da Igreja Batista de Danville. Aprofundou os estudos de canto no Colégio Estadual da Virgínia (hoje Universidade do Estado da Virgínia) e estudou também em Nova York com a grande professora Marion Szekely Freschl. Conheceu a lendaria contralto operística Marian Anderson de quem se tornou grande amiga. Em 1946, ela consegiu a façanha de ser a primeira cantora afro-americana a assinar contrato com uma grande companhia de ópera norte americana. Seu début foi em Madama Butterfly de Puccini. Um dos momentos memoráveis de sua carreira foi quando ela cantou o Hino Nacional dos EUA em 1963, pouco antes do histórico discurso profesrido por Martin Luther King, I Have a Dream. Faleceu no dia 29 de janeiro de 2012 aos 92 anos.

Fontes:

Wikipedia (em inglês e sueco)

New York Times (site)

http://www.mondopop.net

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Jazz, Música, RIP

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s