Aniversaria hoje: Alice Cooper, finale

O êxito fonográfico da banda Alice Cooper começou a entrar nos eixos após sua associação com o produtor Bobby Ezrin. Seu terceiro álbum pela Straight Records, Love it to Death (1971) emplacou nas paradas o primeiro sucesso da banda, I’m Eighteen, ficando em 21º no Hot 100. O espetáculo tétrico continuava a ser a marca registrada da banda, usando cadeiras elétricas, guilhotinas, sangue falso, cobras etc. Nesse mesmo ano, Alice Cooper assinou com a Warner Bros. e lançou Killer, outro grande êxito que destacava músicas como Under My Wheels e Halo of Flies. O grande sucesso mesmo foi com o álbum School’s Out (1972), cujo single de trabalho homônimo ficou em segundo no Top 10. Isso proporcionou uma grande turnê pelos EUA e Europa.

Em 1973, veio o penúltimo álbum da banda, Billion Dollar Babies, um retumbante sucesso, ainda que a turnê fosse o último trabalho da banda que estava junta desde 1964. O single Elected arrebatou as primeiras posições nos charts norte americanos e britânicos. O disco seguinte Muscle of Love, derradeiro da banda Alice Cooper não teve o mesmo bom empenho dos dois anteriores. A banada acabou porque Alice queria manter os elementos teatrais e o resto da banda queria se concentrar na música.  Sendo assim, o frontman seguiu em frente sem os ex-colegas com uma banda de apoio. Registrou-se oficialmente com o nome que lhe deu fama.

Em 1975, veio o primeiro álbum solo de Alice, Welcome to My Nightmare, grande sucesso do cantor. só que o êxito veio acompanhado de seus problemas com alcoolismo.  Num dos shows da turnê, ele levou um tombo e chegou aser hospitalizado, mas terminou os compromissios da turnê, mesmo todo enfaixado. Vieram os álbuns Alice Cooper Goes to Hell e Lace and Whiskey (1976) e ele voltou aos palcos em 1977. Casou-se com a bailarina Sheryl Godard, mãe dos três filhos do cantor Calico, Dash e Sonora. Depois de constatar que seus problemas com o vício continuavam, decidiu entrar numa clínica de reabilitação. Participou do filme Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band ao lado dos Bee Gees e Peter Frampton, onde interpretou sua versão para o clássico Beatle Because. Em 1978, lançou o álbum From the Inside, cuja inspiração veio dos problemas com o álcool. Ali, tem dois clássicos dessa fase “careta” do cantor: How You Gonna See Me Now , You and Me e I’ll Never Cry, que fizeram um grande sucesso aqui no Brasil.

Alice Cooper entrou na década de 80 amargando uma grande queda de popularidade. A encenação macabra, que fazia parte do mis-en-cène de Alice Cooper foi descartada, o que acabou desagradando muitos fãs. Ele não fez muito sucesso comercial nessa época e voltou a beber. Resultado: seu casamento com Sheryl Godard foi pro vinagre. Voltou pra Rehab e aí parece que se acertou, pois nunca mais teve problemas com bebida. Reconciliou-se com a esposa. Em1986, o Alice Cooper que todos conhecemos voltou à ação e seu disco Constrictor ficou em 56º no Hot 100. Seguiu-se nova turnê e dessa feita, os temas do espetáculo remetiam a um filme que fazia muito sucesso na época, A Hora do Pesadelo (Nightmare on Elm Street). A morte do pai Ether em 1988 fez com que Alice encurtasse a turnê dos disco. O álbum seguinte Trash fez bonito nas paradas e Mr. Cooper voltou a ficar em evidência.

Os anos 90 trouxeram Alice Cooper num grande vigor e popularidade. Saiu seu álbum Hey Stoopid (1991) e ele participou em discos de amigos como o Guns’n’Roses. Fez uma ponta em Pesadelo Final: A Morte de Freddy Krueger e uma participação mais que especial em Quanto Mais Idiota Melhor (Wayne’s World) ao lado de Mike Myers e Dana Carvey. Em 1996, resolveu dar uma parada de 4 anos para recarregar as baterias. Entrou no século 21 com a bola toda e em 2011, foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame. Nada disso, porém foi melhor do que o fato de o artista ter voltado para Jesus Cristo e se dedicado ao evangelho [ele nasceu num lar cristão]. Quando criticado pelo fato de ser cristão e ter a postura macabra que o consagrou no palco ele responde que sua performance no palco é apenas um trabalho que não entra em conflito com suas opiniões e escolhas pessoais.

Agora está aí vendendo saúde e carisma aos 64 anos. Já veio ao Brasil várias vezes, sendo o primeiro de grandes estrelas do Rock setentista a chegar por aqui. Não posso esquecer de citar seu clássico No More Mr. Nice GuyHappy Birthday, Alice Cooper!

Fontes:

Wikipedia

Blog Dive Into Yesterday

Site Oficial

Deixe um comentário

Arquivado em Aniversariantes, Biografias, Música, Rock and Roll

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s