Lendas do Rock: Gene Vincent, finale

O ano de 1957 foi a consagração máxima de Gene Vincent e ele foi convidado a fazer outro filme, chamado Hot Rod Gang, onde apresentaria quatro músicas. Houve mais uma alteração no line up dos Blue Caps, sendo que Grady Owen ocupou a vaga de Johnny Meeks e o garoto de 15 anos Juvey Gomez ficou no lugar de Dick Harrell. Paul Peek e “Bubba” Facenda, que haviam deixado a banda, foram convencidos a voltar para atuação da banda o filme, já que Gene não ficaria sem seus “clapper boys”. Pode-se considerar as sessões para gravação das músicas do filme como um momento histórico pois marcou a participação, ainda que anônima do grande Eddie Cochran reforçando os backing vocals. Gene e Eddie tinham ficado muito amigos desde a turnê que fizeram no ano anterior.

No ano de 1958, eles gravaram os singles I Got a Baby/Walking Home From School, Baby Blue/True to You, Rocky Road Blues/Yes I Love You Baby, Git It/Little Lover, Say Mama/Be Bop Boogie Boy e os álbuns Gene Vincent Rocks! And The Blue Caps Roll e A Gene Vincent Record Date. Infelizmente, no final do ano, Gene começou a ter problemas por estar incluído no infame escândalo da Payola [é o equivalente em inglês a jabá] que atingiu diversos DJ’s e artistas envolvidos em subornos a emissoras de rádio.

Em 1959, Gene não escapou do inferno astral que atingiu em cheio seus colegas da Primeira Onda  e sua fama começou a perder a força em território norte americano. Decidiu dar cabo dos Blue Caps e começar uma nova fase da carreira. Seus singles do ano foram Over the Rainbow/Who’s Pushing Your Swing, Summertime/Frankie And Johnnie, The Night is So Lonely/Right Now, Wild Cat/Right Here on Earth e ele gravou o álbum Sounds Like Gene Vincent. Além da Payola, ele teve problemas com  Associação de Artistas Americanos e com o Fisco norte americano e teve que se mudar para a Inglaterra. Lá ele tocou no porgrama Boy Meet Girl, apresentado por Jack Good, sendo sua primeira aparição em terras britânicas. Lá, ele estreou seu famoso visual trajando jaqueta e calças de couro, luvas e medalhão. Fez então uma tour pela França, Holanda e Alemanha.

Em 1960, começou o ano excursionando pela Inglaterra com o camarada Eddie Cochran. Essa tour de force prometia chacoalhar as carreiras da dupla, fazendo com que tivessem um retorno triunfal. Infelizmente, no dia 16 de abril de 1960, a tragédia se abateu sobre eles. Enquanto Gene, Eddie e a noiva de Cochran, Sharon Sheeley andavam de carro em Chippenham, Wiltshire, o veículo sofreu um grave acidente que piorou a lesão que Gene já tinha na perna e ainda fez com que quebrasse as costelas e a clavícula. Sharon quebrou a bacia e o jovem Eddie Cochran de apenas 21 anos foi a vítima fatal, pois na hora da batida, seu corpo foi arremessado pela janela da frente do carro causando-lhe ferimentos e traumartismo craniano, vindo a falecer no dia seguinte. Nesse ano, Gene havia gravado os singles My Heart/I Got To Get To You Yet, Anna Annabelle/Pistol Packin’ Mama e Anna Annabelle/Accentuate The Positive.

Depois de se recuperar do acidente, gene voltou aos EUA, mas acabou voltando à Inglaterra no ano seguinte para uma nova turnê, tendo como banda de apoio The Shouts. Gene era muito amado pelos jovens ingleses e ele conheceu e fez amizade com duas grande bandas de Liverpool, os Beatles e Rory Storm & The Hurricanes, fazendo até alguns shows com eles no legendário Cavern Club. Em sua turnê de 1961, Gene contou com a banda Chris Wayne & The Echoes. Tanta fama entre os britânicos fez com que ele se mudadsse de vez para a Inglaterra em 1963. Gravou alguns álbuns pela Capitol, Columbia e Kama Sutra: The Crazy Beat Of Gene Vincent (1963), Shakin’ Up A Storm  (1964), Gene Vincent  (1967), I’m Back And I’m Proud (1969), Gene Vincent (1970) reintitulado If Only You Could See Me Today (1971) e The Day The World Turned Blue (1971).

Embora tenha tido uma carreira muito bem sucedida na Inglaterra, a tragédia que ceifou a vida de seu querido amigo Eddie marcou-o profundamente. No fim da década de 60, seu estado de saúde começou a piorar e ele começou a tomar remédios para aplacar as dores do terrível acidente, ficando viciado neles. Fez uma derradeira turnê na Inglaterra em 1971 e acabou sucumbindo, vítima de uma úlcera gástrica no dia 12 de outubro daquele ano. Foi o primeiro astro introduzido no Rockabilly Hall of Fame em 1997 e no ano seguinte foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame, ganhando também uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood. Seus disícpulos da banda Stray Cats fizeram um tributo ao mestre (e ao seu mais querido amigo) com a música Gene and Eddie.

Gene Vincent e Beatles: duas lendas do Rock

Fontes:

Wikipedia

Página oficial no Rockabilly Hall of Fame

Deixe um comentário

Arquivado em Aniversariantes, Biografias, Lendas do Rock, Música, Rock and Roll, The Beatles

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s