RIP: Whitney Houston, finale

Em 1992, Whitney viveu seus dias de princesa encantada ao se casar com o ex-vocalista do grupo New Edition, Bobby Brown. Ela teve  namoros relâmpago com o ator Eddie Murphy e com o jogador de futebol americano Randall Cunningham, mas foi Brown quem conquistou seu coração depois de três anos fazendo-lhe a corte [os dois haviam se conhecido no Soul Train Musica Awards em 1989]. Nesse ano, Whitney teve seu début no cinema ao estrelar o filme O Guarda Costas (The Bodyguard)coestrelado por Kevin Costner. Foi nesse filme que Whitney cantou a música que é considerada um clássico recorrente da cantora,  I Will Always Love You (original com Dolly Parton). O filme e a música fizeram grande sucesso, mas Whitney não foi poupada de críticas á sua atuação. Ela foi indicada à infame Framboesa de Ouro (a antítese do Oscar) como pior atriz e ganhou.

Em 1993, ela e o marido tiveram uma menina chamada Bobbi Christina e após sua licença maternidade, ela voltou à ativa, fazendo uma grande turnê de divulgação do disco The Bodyguard, que incluiu o Brasil. Os brasileiros tiveram chance de vê-la no festival Hollywood Rock e foram á loucura quando ela cantou o tema do filme. Nesse mesmo ano, ela cantou no encerramento da Copa do Mundo de 1994, ocorrida nos EUA.

Nos anos seguintes (1995 e 1996), ela continuou a carreira cinematográfica e fez dois filmes: Falando de Amor (Waiting for Exhale), com direção de Forest Whitaker e Um Anjo em Minha Vida (The Preacher’s Wife), onde dividiu o spotlight com Denzel Washington. Nesse segundo filme, Whitney realizou seu sonho de gravar um álbum gospel, pois a trilha sonora (onde ela gravou 14 das 15 músicas) é repleta de músicas nesse estilo.

Em 1997 e 1998, trabalhou como produtora executiva em Cinderella, uma versão moderna do clássico do conto de fadas, onde atuou junto com Whoopi Goldberg e Brandy. Fez um dueto com Mariah Carey na música When You Believe da animação O Príncipe do Egito. Ainda gravou seu mais novo álbum My Love is Your Love, que lhe garantiu o sexto Grammy. Participou do show Divas Live e era dada como certa sua participação no concerto de comemoração de 30 anos da carreira do amigo Michael Jackson, mas ela acabou não comparecendo.

No advento do século XXI, Whitney começou a ter problemas com dependência de drogas. Ela e o marido, Bobby Brown eram viviados e começarama a ter problemas no casamento. Ele mostrou ser um homem violento que batia na esposa. Ela entrou num rehab em 2004 e tentou retomar a carreira, participando da turnê Divas Live ao lado da prima Dionne Warwick e Natalie Cole. Fez uma esplêndida performance no World Music Awards.

Em 2006, ela se divorciou de Bobby, deixando para trás anos de tensões e brigas. Também conseguiu vencer o vício das drogas e foi lentamente se reerguendo, retomando sua vida artística, gravando discos, participando de grandes eventos musicais. Renovou contrato com a Arista e os anos seguintes foram de muitas conquistas. Pretendia voltar a atuar e seu filme seria rodado neste ano. Infelizmente, no dia 11 de fevereiro de 2012, ela foi encontrada morta em seu apartamento e até momento do fechamento deste post não se sabia a causa mortis. Ela tinha apenas 48 anos.

Fonte: Wikipedia

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Música, RIP, Soul e R & B

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s