Lendas do Rock: Johnny Cash, finale

Os anos 90 receberam Johnny Cash com muita incerteza. As gravadoras grandes não queriam contratá-lo, sua popularidade e seu prestígio iam se esvaindo, até que assinou com o selo American Recordings, gravadora notoriamente conhecida por sua linha voltada ao Rap e Hard Rock, depois de se desligar da Mercury Records, onde estava desde 1987.

Em 1994, Rick Rubin, o produtor da nova casa de Cash, supservisionou a gravação do álbum American Recordings que tinha apenas Johnny acompanhado de seu violão. resultado: quando foi lançado, o disco foi um sucesso de crítica e a geração da década começou a prestar atenção ao Homem de Preto, que teve canções gravadas por artistas modernos como a banda de Heavy Metal Danzig (Thirteen) [versão de Johnny Cash aqui] e o cantor Tom Waits [versão original aqui].

O álbum seguinte, American Recordings II: Unchained, foi lançado em 1996 contou com um time da pesada: a banda de apoio de Tom Petty, The Heartbreakers uniu forças a Johnny Cash, que entre suas composições ainda fez cover de bandas noventistas como Soundgarden (Rusty Cage) e Beck Hansen (Rowboat). O álbum também teve a especialíssima participação de Flea, baixista da banda Red Hot Chilli Pepper’s. O disco, esnobado pelas rádios dedicadas ao Country, ganhou o Grammy de Melhor Álbum de Country, o que fez com que Cash e Rubin comprassem uma página inteira da Billboard Magazine, para agradecer, em tom de deboche, ao “apoio irrestrito” de seus detratores, com uma foto malcriada de Cash mostrando o dedo médio [EU RI ALTO DISSO!]

Em 1999, Johnny foi diagnsoticado com uma doença generativa, mas isso não fez com que diminuísse o rítmo. no ano seguinte, gravou o álbum American Recordings III: Solitary Man, que tinha como destaque a música de Tom Petty, I Won’t Back Down, uma resposta ao seu estado de saúde e uma poderosa releitura do clássico do U2, One.

O século XXI recebeu o Cavaleiro Negro de braços abertos e ele gravou em 2002, seu derradeiro álbum, American Recodings IV: A Man Comes Around, que apresentava uma mistura de músicas de Cash e covers, com destaque para Hurt, de Trevor Reznor do Nine Inch Nails. Ao que tudo indicava, Johnny Cash iria continuar desafiando a tudo e todos. Só que, sua amada June veio a falecer no dia 15 de maio de 2003. Dando sua missão como encerrada na Terra, por não suportar ficar sem seu grande amor, John Ray Cash faleceu no dia 12 de setembro de 2003, aos 71 anos, deixando-nos, fãs da boa música, órfãos de seu talento.

“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.”
2 Timóteo 4:7

Johnny & June, amor & música

Fontes:

Wikipedia

Johnny Cash (site brasileiro)

Deixe um comentário

Arquivado em Aniversariantes, Biografias, Lendas do Rock, Música, Rock and Roll, Supergrupos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s