Lendas do Rock: Johnny Cash, parte 1

Ele foi um dos mais importantes nomes do Country e do Rockabilly e dividiu certa feita um estúdio de gravação com grandes lendas do Rock da Primeira Onda. Sua voz grave e sepulcral é uma de suas principais características. Falamos hoje do Homem de Preto Johnny Cash.

John Ray Cash nasceu no dia 26 de fevereiro de 1932 na cidade de Kingsland, Arkansas, EUA. Seu pai era um fazendeiro pobre que ficava em deploravele stado de embriaguez e descontava nos filhos suas fruttrações.Começou a trabalhar no campo com apenas cinco anos e cantava para a família enquanto estava na labuta. Johnny tinha uma irmão mais velho, Jack,  a quem era muito ligado. Ele trabalhava num moinho quando sofreu um grave acidente com uma serra, sendo quase partido ao meio. Morreu uma semana depois de muito sofrimento. Johnny sempre se sentiu culpado por essa tragédia familiar e acabou levando esse peso para suas músicas, geralemente tristes e lúgubres. Desde muito jovem aprendeu a tocar violão. Foi servir à Força Aérea norte americana e quando servia na Alemanha, compôs uma de suas mais famosas canções, Folsom Prison Blues.

Em 1954, ao ser dispensado da aeronáutica, casou-se com Vivian Liberto, com quem teve quatro filhas: Rosanne, Kathy, Cindy e Tara. Mudou-se com a família para Memphis, Tennessee, onde trabalhava vendendo ferramentas e estudava para ser locutor de rádio. Nos momentos de folga, se reunia os amigos Luther Perkins (guitarra) e Marshall Grant (baixo), da banda The Tennessee Three para tocar um pouco.

Não demorou para ser encorajado a procurar a Sun Records para tentar um contrato de gravação. Chamou os rapazes e foi fazer um teste. Cowboy Jack Clement, produtor da Sun pediu que Cash falasse com o manda-chuva da gravadora, Sam Phillips. Ao apresentar seu repertório convencional e triste, Phillips disse-lhe: “- meu jovem, por que não vai pra casa pescar e volta quando tiver músicas que eu possa vender?”. Ao que parece, Johnny aceitou a sugestão e quando retornou à Sun, gravou dois números mais enérgicos Hey Porter e Cry Cry Cry, que agradaram em cheio ao serem lançadas em 1955.

Seu mais antológico sucesso, Folsom Prison Blues chegou ao Top 5 das paradas e Walk the Line foi o primeirísimo lugar, tornando Johnny Cash um dos nomes fortes da Sun, principalmente depois que Elvis Presley deixou o cast da gravadora. Pouco antes da saída do Rei do Rock, Johnny participou de uma animada jam junto com ele, Jerry Lee Lewis e Carl Perkins, oportunamente gravada por Sam Phillips no disco que ficou conhecido como Million Dollar Quartet. Num post futuro eu falo desse encontro histórico.

Em 1957, foi o primeiro artista da Sun a gravar um álbum, Johnny Cash with His Hot and Blue Guitar. Após seu segundo álbum, Sings the Songs That Made Him Famous de 1958, Johnny começou a se sentir preterido na Sun, que estava preocupada em centrar fogo na carreira de Jerry Lee Lewis como nova grande estrela da casa. Saiu da Sun em 1959 e assinou com a Columbia Records.

Continua no próximo post

Deixe um comentário

Arquivado em Aniversariantes, Biografias, Lendas do Rock, Música, Rock and Roll

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s