RIP: Grandes nomes da música que se foram, parte 3

Koji Kita (Koji Matsushita), cantor e ator japonês, nasceu no dia 20 de janeiro de 1949 em Wakayama, Japão. Trabalhou em vários empregos (atendente e operario), Koji se mudou para Osaka, onde poderia achar uma colocação melhor. Em 1966, ficou sabendo que a empresa Johnny & Associates estava escalando jovens talentos para formar uma espécie de boy band. Fez os testes e acabou sendo admitido, em 1967, formando com Toshio Egi, Masao Orimo e Eiji Nagata o grupo vocal The Four Leaves, que fez muito sucesso no Japão. No ano seguinte, Eiji saiu e foi substituído por Takashi Aoyama. O grupo durou até 1978 e todos os membros se aventuraram em outras coisas. Koji trabalhou como ator e começou a se envolver com drogas e escândalos sexuais. Em 2002, fizeram um revival que durou até 2009, pois Takashi acabou falecendo. Quase três anos depois, Koji, o segundo quarto dos Four Leaves também acabou falecendo no dia 22 de fevereiro de 2012, um mês depois de chegar ao seu 63º aniversário.

Billy Strange, cantor, guitarrista, compositor e ator norte americano, nascido William Everett Strange no dia 29 de setembro de 1930 em Long Beach, California, EUA. Ele e sua inseparável guitarra começaram a dar o ar da graça no final dos nos 50. Tocou com grandes nomes do Rock dos anos 60, sem que lhe fosse dado o devido crédito: Beach Boys (em Sloop John B do antológico Pet Sounds album), Nancy Sinatra, Jan & Dean, The Ventures, Willie Nelson, Everly Brothers, Wanda Jackson, Randy Newman e Nat King Cole, entre outros. Trabalhou como arranjador e condutor para Frank Sinatra, Dean Martin, Sammy Davis, Jr. (The Rat Pack em peso!), Duane Eddy e Elvis Presley. Aliás, sua parceria com o Rei do Rock também rendeu duas trlhas sonoras de filmes dele nos anos 60 e a música A Little Less Conversation, onde contou com a coautoria de Mac Davis. O remix dessa música fez um tremendo sucesso em 2002. Outra de suas memoráveis composições foi o clássico Limbo Rock de Chubby Checker. Também trabalho em várias trilhas sonoras de desenhos (Pernalonga, The Simpsons), filmes de cinema (11 Homens e Um Segredo, O Todo Poderoso) e seriados televisivos (Everybody Loves raymond, Smallville). O único filme onde trabalhou como ator foi Coal Miner’s Daughter de 1980. Faleceu no dia 22 de fevereiro de 2012 aos 81 anos.

Pandit Nidan Bandhu Banerjee, cantor tradicionalista indiano, nasceu em 1922 em Kolkata (?), Índia e seu estilo devocional de cantar, uma tradição passada por inúmeras gerações,  fez inúmeros discípulos, dentre os quais o ator bengali Utta Kumar e o cantor clássico Dilshad Khan, os mais famosos. O velho maestro, de idade avançada, finalmente encontrou o descanso eterno no dia 22 de fevereiro de 2012, aos 89 anos.

Continua no próximo post.

Deixe um comentário

Arquivado em Música, Música oriental, RIP, Rock and Roll

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s