Lendas do Rock: Carl Perkins, finale

Em 1964, Carl Perkins e seus contemporâneos da Primeira Onda estavam mais do que nunca em evidência, graças a seus pupilos que empreenderam a Invasão Britânica, a Segunda Onda. Depois de mais uma turnê alemã, Carl voltou aos EUA, onde gravou mais um single Big Bad Blues/Lonely Heart, contando com a banda The Nashville Teens como apoio. Quatro anos depois, Carl começou a excursionar com o velho amigo Johnny Cash e acabou se envolvendo com drogas e bebedeiras também. Nessa época, Cash gravou uma composição de Perkins, Daddy Sang Bass, que acabou ficando nos primeiros lugares dos charts de country norte americanos. Carl também participou do grande hit do amigo, A Boy Named Sue, tocando guitarra.

O resto da década foi cheia de jams e participações de gravações e programas de TV com Cash, Derek & The Dominoes, Jose Feliciano e Merle Davis, entre outros. Cantou sua Restless num programa apresentado por Johnny Cash e em 1969 fez uma inusitada parceria com Bob Dylan na música Champaign, Illinois. Dylan tinha escrito o primeiro verso, mas sua inspiração travou. Aí deixou Perkins terminá-la. No ano seguinte, sua composição Rise and Shine chegou ao Top Ten, interpretada por seu irmão Tommy Perkins. A década de 70 tambémmarcou uma disputa judicial com Sam Phillips por royalties de suas músicas em sua fase Sun Records. Carl saiu vencedor.

A década de 80 recebeu um Carl mais nostálgico, fazendo shows com contemporâneos e pupilos. Participou do disco de Paul McCartney, Tug Of War (1981) na faixa Get It, composta em parceria com o ex-Beatle, música que termina com uma gostosa gargalhada do mestre. Outra parceria dos dois, My Old Friend, só foi lançada mais tarde no disco de Carl Go Cat Go.

Quando houve um verdadeiro revival dos Rockabilly na década de 80, Carl estava em grande evidência, gravando junto com Lee Rocker e Slim Jim Phantom (baixista e baterista dos Stray Cats) uma parte da trilha sonora do filme Porky’s Revenge em 1985 [aqui, a trinca toca o clássico-mor Blue Suede Shoes]. Nesse mesmo ano, ele foi introduzido no Nashville Songwritters Hall of Fame.

Em 1986, reuniu seus pupilos Dave Edmunds, George Harrison, Eric Clapton, Ringo Starr, Slim Jim Phantom mais Rosanne Cash num especial televisivo chamado Blue Suede Shoes: A Rockabilly Session [que foi lançado em VHS e depois em DVD], onde o grande guitarrista tocou 16 de seus grandes clássicos. Gravou com os velhos parceiros de Sun Records Johnny Cash, Jerry Lee Lewis e Roy Orbison o disco Class of ’55, que chegou às paradas de sucesso. Em 1987, ele entrou para o Rock and Roll Hall of Fame e para o Rockabilly Hall of Fame, duas grandes honrarias. Em 1989, ele coescreveu e tocou guitarra na gravação de Let Me Tell You About Love, música do grupo de Country The Judds que alcançou o primeiro lugar nas paradas. Nesse ano, fez um acordo com a Platinum Records para o projeto de um álbum chamado Friends, Family, and Legends, apresentando performances de amigos como Chet Atkins, Travis Tritt, Steve Wariner, Joan Jett e Charlie Daniels junto com Paul Shaffer and Will Lee.

Em 1992, enquanto estava elaborando esse disco, Carl descobriu que tinha câncer na garganta. Não deixou-se esmorecer e continuou trabalhando nesse e outros projetos como o memorável álbum chamado 706 ReUNION pela Belle Made Records, onde tocou com seu amigo Scotty Moore (primeiro guitarrista de Elvis). Participaram também o batera DJ Fontana e o grupo The Jordanaires, que também trabalharam com o Rei do Rock. No ano seguinte regravou seu clássico Dixie Fried ao lado da banda Kentucky Headhunters.

Em 1994, uniu-se ao guitar hero da Primeira Onda Duane Eddy e a banda The Mavericks para regravação de outro de sues clássicos, Matchbox para uma campanha contra a AIDS. Em 1996, foi lançado seu derradeiro álbum Go Cat Go, pelo selo independente Dinosaur Records e distribuído pela BMG, onde contou com a participação de feras como George Harrison, Paul Simon, John Fogerty, Tom Petty e Bono Vox (U2). Em 1997, fez seu último grande show ao vivo no evento beneficente Music for Montserrat, que contou com os amigos Paul McCartney, Phil Collins, Sting, Ray Cooper, Elton John, entre outros.

No dia 19 de janeiro de 1998, o grande guitarrista e cantor perdeu a batalha para o cãncer e veio a falecer aos 65 anos, deixando uma lacuna que dificilmente será preenchida. Ainda que bem que pôde colher reconhecimento e homenagens ainda em vida, mas muitos de seus admiradores (sou um deles) sentem-se órfãos de seu talento e virtuosismo. Sua grande parceira e companheira de vida, Valda Perkins faleceu em 2005. Para finalizar, dois de seus clássicos que foram interpretados pelos Beatles na BBC, Lend Me Your Comb e Sure to Fall.

Carl Perkins e seus discípulos e grandes amigos

Fontes:

Wikipedia

http://www.worldguitarists.com/Biographies-in-C/Carl-Perkins.html

Página no Rockabilly Hall of Fame

Deixe um comentário

Arquivado em Aniversariantes, Biografias, Lendas do Rock, Música, Rock and Roll, Supergrupos, The Beatles

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s