RIP: Grandes nomes da música que se foram, finale

Jim Marshall, baterista e empresário inglês, nasceu James Charles Marshall no dia 29 de julho de 1923 em Acton, Inglaterra. Começou sua carreira como baterista de Jazz, tendo por influência o legendário Gene Krupa. No final dos anos 50, destacou-se por ser professor de uma leva de bateristas que fariam sucesso na década de 60 como Mitch Mitchell (Jimi Hendrix Experience), Micky Waller (que tocou com Little Richard) e Mick Underwood (Episode Six), entre outros. Além das aulas, Jim tinha uma loja de instrumentos musicais que tinha como clentes Ritchie Blackmore, Big Jim Sullivan e Pete Townshend (The Who). Este último sempre que ia à loja para comprar equipamentos falava sobre as possibilidades de uma caixa amplificada que pudesse soar mais alto do que de costume. De olho nessas dicas, ele começou a desenvolver um amplificador que pudesse ter essa capacidade. Nascia assim o equipamento preferido por 10 entre 10 músicos do planeta, o nosso Marshall, muito usado por lendas do Rock como Jimi Hendrix, Jimmy Page e outros. Não é à toa que Jim era chamado de Lord of the Loud (Senhor do Barulho alto, numa tradução mais livre). Foi inclusive condecorado com a Ordem do Império Britânico por sua contribuição à tecnologia musical. Faleceu no dia 5 de abril de 2012, aos 88 anos.

Marshall: Criador e criatura

Barney McKenna, banjista, bandolinista e melodeonista [melodeon ou concertina = um acordeon diatônico] irlandês, nascido Bernard Noël McKenna no dia 16 de dezembro de 1939 em Donnycarney, Irlanda. Exímio banjista e bandolinista desde a mais tenra idade, Barney formou nos anos 60 o grupo Folk irlandês The Dubliners. Além de músicas tradicionais irlandesas, ele também era fera no Jazz. Também trabalhou com outro importante grupo daquele país, The Chieftains. Com o passar dos anos foi ganjeando grande fama na Irlanda e em toda a Europa. Seu grupo teve inúmeras mudanças na formação, mas Barney nunca cogitou sair. Faleceu no dia 5 de abril de 2012, aos 72 anos e era o único membro original dos Dubliners ainda vivo.

Scott Ricciuti, cantor e guitarrista norte americano, nascido em 1963 em Marlborough, Massachussetts. EUA. Músico bastante destacado em Boston e  região, ele atuou em bandas como Childhood, Huck e Pistol Whipped . Morreu vítima de uma acidente de carro no dia 5 de abril de 2012, aos 48 anos de idade.

Scott Ricciuti: sua morte deixa a cena musical de Boston consternada

Ben DiMaria, guitarrista e cantor canadense, nascido em 1975 em Mantick, Ontario, Canadá. Começou a tocar bateria aos quatro anos, mas quando amadureceu descobriu  na guitarra seu proto seguro musical. Depois de fomar algumas bandas, sua carreia musical se estabilizou quando ele formou em 2004 o trio Tools of Creation ou TOC, que passou por algumas reformulações e contava até o momento com Ben (guitarra/vocais), Chris Rock (baixo) e  Stepehn Scharf (bateria/vocais). Faleceu vítima de um acidente de carro no dia 5 de abril de 2012, aos 37 anos.

Dennis De Souza, tecladista guianense radicado no Canadá, nascido em 1935 em Mahaica-Demerara, Guiana. De habilidade inata, Dennis começou a tocar piano aos 9 anos e completou em nove meses um curso musical de duração de três anos. Durante alguns anos jogou cricket, sua outra paixão. Mas convidado pelo bandleader Choy Aming a fazer parte de seu grupo, deixou o esporte em favor da música. Faleceu no dia 7 de abril de 2012 de Mal de Parkinson. Tinha 77 anos.

Fontes:

Wikipedia

http://www.thedeadrockstarsclub.com/2012.html

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Blues, Música, RIP, Rock and Roll

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s