Achados e Perdidos: The Band, parte 1

Eles foram uma das mais importantes bandas de acompanhamento do Rock and Roll e sua despedida dos palcos rendeu um dos melhores documentários de todos os tempos. Se o lendário Carrossel Holandês de 1974 – o time formado por jogadores da Holanda, sob a liderança de Johann Cruyff – fosse uma banda musical, com certeza seria nossa banda  biografada. Falamos de The Band.

Em 1959, o cantor canadense Ronnie Hawkins formou The Hawks, uma banda que o acompanhava em seus shows. O americano Levon Helm (nascido Mark Lavon Helm no dia 26 de maio de 1940 em Elaine, Arkansas) foi um dos primeiros músicos a serem recrutados por Hawkins. Embora tocasse guitarra, baixo, bandolim e gaita, Levon optou por ser baterista do grupo, que tinha em seu primeiríssimo line up Fred Carter Jr. (guitarra, backing vocals), Jimmy Evans (baixo), Willard Jones (piano) e Jimmy Ray Paulman (guitarra). Após muitos shows, eles se converteram em uma das principais bandas do Canadá. Hawkins costumava substituir os membros atuantes dos Hawks por músicos promissores.

Foi entre 1960 e 1961, que entraram para a banda os canadenses Rick Danko (nascido Richard Clare Danko no dia 29 de dezembo de 1942 em Green’s Corners, Ontário) no baixo, Robbie Robertson (nascido Jaime Royal Robertson no dia 5 de julho de 1943 em Toronto, Ontario) na guitarra líder, Richard Manuel (nascido Richard George Manuel no dia 3 de abril de 1943 em Stratford, Ontário) no piano e Garth Hudson (nascido Eric Garth Hudson no dia 2 de agosto de 1937) no órgão, considerada a formação mais clássica dos Hawks. O que Levon e seus novos companheiros tinham em comum era o fato de tocarem diversos instrumentos.

De todos os que compuseram essa nova safra dos Hawks, a entrada de Garth foi a mais complicada. Hawkins o viu tocando com sua banda The Capers e gostou de seu estilo, convidando-o para o The Hawks. Gentilmente, Hudson recusou, alegando que pretendia seguir na música como professor e não tocando em bandas. Ronnie não se deu por vencido e continuou tentando persuadir o organista, inclusive oferecendo a ele dez dólares por semana por lições de música a cada membro da banda, além do seu cachê como Hawk. Garth só entrou para a banda depois que Ronnie concordou em deixá-lo como consultor musical dos Hawks, além do trato acima.

Em 1963, Hawkins e sua banda entraram em rota de colisão. Levon e seus colegas estavam cansados de tocar as mesmas músicas do repertório do chefe e propuseram um repertório calcado em composições próprias, algo que Ronnie era totalmente contra, além de exercer um regime ditatorial como líder. Foi então que foi decidido, de forma unânime, o desligamento deles como Hawks. Hawkins teve que a aceitar essa dissociação e seus músicos formaram uma banda independente. Primeiro usaram o nome The Levon Helm Sextet, com a adição do saxofonista Jerry Penfound.

Em 1964, eles voltaram a ser um quinteto com o nome Canadian Squires, gravando um single de pouca repercussão, Uh-Uh-Uh/Leave Me Alone. começaram a trabalhar em projetos de vários artistas, nunca o quinteto completo. Levon, Garth e Robbie trabalharam com o cantor de Blues John Hammond em seu álbum So Many Roads [aqui, Baby Please Don’t Go]. No ano seguinte, como fãs confessos do bluesman Sonny Boy Williamson II que eram, eles o encontraram e ofereceram seus préstimos ao gaitista como banda de apoio. Logo após essa conversa, infelizmente, Williamson faleceu.

Voltaram ao estúdio para gravar seu segundo single, The Stones I Throw/He Don’t Love You (and He’ll Break Your Heart), usando o nome Levon & The Hawks. Nesse mesmo ano, John Hammond indicou os rapazes para seu amigo Bob Dylan, que estava precisando de uma banda de apoio para fazer sua famosa “turnê eletrificada”. Uma amiga deles, Mary Martin era secretária de Albert Grossman, empresário de Dylan e sugeriu ao cantor: “você tem que ver esses caras tocando!” Ele foi assistir a um show de Levon & The Hawks e contratou Helm e Robertson para sua banda. Os dois amigos fizeram um lobby e conseguiram convencê-lo a contratar a banda toda, numa das melhores associações da história do Rock.

Uma das primeiras encarnações da The Band: The Levon Helm Sextet

Continua no próximo post

Deixe um comentário

Arquivado em Achados e Perdidos, Música, Rock and Roll

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s