Grandes Nomes do Rock: The Who, parte 5

Os anos 70 começaram bem para o The Who, com o lançamento de Live at Leeds, considerado um dos melhores álbuns ao vivo da história do Rock. Tocaram no Festival da Ilha de Wight e além disso, engataram um projeto para a produção de uma nova opera rock, que eles pretendiam lançar em EP. Lifehouse acabou engavetado em favor do primeiro disco do The Who na década de 70, Who’s Next (1971), que se tornou o disco mais aclamado por público e crítica dentre os trabalhos realizados pela banda até aquele momento. Em seguida vieram a opera rock Quadrophenia (1973) e o álbum The Who By Numbers (1975), um disco mais introspectivo. Em 1975, tam´bem saiu a versão cinematográfica de Tommy, opera rock escrita em 1969, dirigida por Ken Russell. For isso, os integrantes da banda se entregaram a seus projetos individuais.

Em 1978, após um lapso de quase três anos do lançamento de By Numbers, foi lançado o álbum Who Are You, mais uma parceria com o produtor Glyns Johns. Saiu de cena o experimentalismo psicodélico e o caráter conceitual para um trabalho mesclando a selvageria do Punk e os arranjos do Rock progressivo, dois gêneros em pé de guerra naquela época. Destacam-se, além da faixa-título, usada décadas depois como abertura do seriado CSI, New Song, Sister Disco e Love is Coming Down (todas de Pete) e Trick of the Light de John Entwistle.

Algo que marcou as sessões do disco foi o cansaço da banda e a saúde deteriorada do batera Keith Moon, que estava bem gordo e em tratamento contra o alcoolismo. Ninguém imaginava que aquele era o derradeiro trabalho de Moonie com o o The Who. O disco teve uma ótima repercussão e todos estavam ansiosos pela volta da banda aos palcos. Veio então a tragédia: no dia 7 de setembro daquele ano, o lunático e genial batera do The Who faleceu, vítima de uma overdose dos remédios que estava tomando contra o vício da bebida. Uma grande perda para o Rock..

Em 1979, refeitos dessa tragédia, a banda chamou o baterista Kenney Jones (nascido Kenneth Thomas Jones no dia 16 de setembro de 1948 em Londres, Inglaterra), que havia tocado com os Small Faces e os Faces. O que pesou para sua escolha como novo membro do The Who, foi o fato de Kenney ser muito amigo da banda e principalmente do falecido Keith. Além dele, chamaram um quinto elemento, o tecladista John “Rabbit”Bundrick (nascido no dia 21 de novembro de 1948).

Sendo assim, a banda voltou aos shows ao vivo e se apresentou em lugares como o Rainbow Theatre, no estádio de Wembley, ambos em Londres, no célebre festival de cinema de Cannes na França, no Capitol Theatre em Nova Jersey e cinco datas no esplendoroso Madison Square Garden (EUA). Tambem fizeram shows na antiga Alemanha Oriental, em plena Cortina de Ferro. Nesse ano, saiu o documentário The Kids Are Alright, que contou com cenas dos últimos momentos de Keith Moon com a banda, além da versão cinematográfica de Quadrophenia, também dirigida por Ken Russell, que contou com Sting (The Police) no elenco. Além disso, o The Who se tornou a terceira banda (depois dos Beatles e a The Band) na história do Rock a figurar na capa da Time.

Em meio a esses bons momentos na carreira, a banda ficou marcada pelo trágico tumulto num show em Cincinatti, Ohio, EUA. Pouco antes da apresentação da banda, houve uma confusão generalizada que culminou com 11 mortos e 26 feridos. Para evitar mais tumultos e confrontos, os organizadores não cancelaram o evento; a banda só soube disso depois do show e ficou devastada com o ocorrido. Num show feito em Buffalo, EUA, Roger Daltrey dedicou-o ás vítimas da tragédoa de Cincinatti.

Em 1981, após três anos sem lançar discos, saiu Face Dances, o primeiro a contar com Kenney Jones como batera e que inaugurou a década de 80 para a banda. Embora não tivesse a sonoridade do antológico The Who de antanho, o disco teve boa receptividade e tem como destaques as músicas You Better You Bet (outro clássico), Did You Steal My Money e Another Tricky Bay, além de duas composições de praxe do baixista, The Quiet One e You. No ano seguinte, a banda lançou It’s Hard, que também teve uma boa repercissão, chegando 11ºlugar nas paradas britânicas e em oitavo na Billboard. Destacam-se s faixa título, Athena e A Man is a Man (Townshend); It’s Your Turn e Dangerous (Entwistle). Esses dois álbuns costumam ser execrados por fãs mais fervoroso da banda. Nesse ano, por conta de muitos problemas pessoais, Pete e seus amigos decidiram encerrar a banda com uma turnê de despedida.

The Who em 1979: Roger, Kenney, John e Pete

Continua no próximo post

Deixe um comentário

Arquivado em Aniversariantes, Biografias, Blues, Grandes Nomes do Rock, Música, Rock and Roll

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s