Grandes Nomes do Rock: The Who, finale

Em 1983, por conta de problemas de saúde e familiares, Pete Townshend saiu do The Who, que sem sua liderança acabou se dispersando. Após um hiato de dois anos, o guitarrista chamou seus velhos colegas Roger Daltrey, John Entwistle e Kenney Jones (que entrou na banda após a morte de Keith Moon) para participarem do megaevento da década de 80 Live Aid criado pelo cantor Bob Geldof. Esse retorno pontuou algumas reuniões da banda nos anos seguintes, como a participação no Brit Awards de 1988, quando receberam um prêmio especial pelo conjunto da obra. Nos anos seguintes vieram a turnê pelos 25 anos da banda e 20 do lançamento de Tommy (1989), a introdução do The Who no Rock and Roll Hall of Fame, um série de shows pelo aniversário de 50 anos do vocalista, contando com as primeiras paricipaç~eos do batera Zak Starkey (filho de Ringo Starr) e Simon Townshend (irmão de Pete) (1994), a participação na gravação da coletânea Two Rooms, o revival do álbum Quadrophenia (1996) e os shows beneficentes (1999 e 2000).

Em outubro de 2001, o The Who participou do Concert for New York, no Madison Square Garden, juntamente com estrelas como Paul McCartney (organizador), Billy Joel, James Taylor e David Bowie, entre outros, numa linda homenagem ás vítimas do fatídico 11 de setembro daquele ano, tocando seus clássicos Who Are You, Baba O’Riley, Behind Blue Eyes e Won’t Get Fooled Again. Naquele mesmo ano, receberam um Grammy especial pelo conjunto da obra.

No ano seguinte, fizeram um série de shows no Reino Unido. Quando a banda ia começar a preparar a parte norte americana da turnê, nova tragédia anunciada: o velho amigo, baixista e compositor do The Who John Entwistle faleceu no dia 21 de junho de 2002, após um ataque cardíaco fulminante atribuído ao uso de cocaína.Parecia o fim, mas Pete e Roger, após uma pequena pausa, decdiriam manter o The Who ativo, chamando para o baixo Pino Palladino (nascido no dia 17 de outubro de 1957), um conhecido session man, tornando-o membro ativo permanentemente. Este já havia trabalhado num projeto solo de Tonshend. Retomaram as turnês e a banda continuou recebendo premiações por sua contribuição à música. Em 2004, a banda lançou as músicas Old Red Wine e Real Good Looking Boy (esta contando com a participação do lendário baixista do Emerson, Lake & Palmer, Greg Lake), como parte da antologia de singles The Who: Then and Now. Em 2005, foi anunciando que a banda lançaria seu primeiro trabalho inédito em dias décadas (o últumo havia sido It’s Hard de 1982), que recebeu o nome provisório de WHO2. Nesse ano, participaram do evento Live 8, também capitaneado pelo velho amigo Bob Geldof. Paralelo à gestação do disco, Pete escreveu uma novela em seu blog chamada The Boy Who Heard Music e uma mini-ópera chamada Wire & Glass, que foi apresentada no colégio Vassar.

Em 2006, após alguns percalços, como a indisponibilidade de Zak Starkey para participar integralmente das sessões, que teve que contar com Peter Huntington e com o próprio Townshend na batera, saiu finalmente o álbum de inéditas da banda, Endless Wire, composto por 21 faixas, as nove primeiras são músicas de trabalho e as demais fazem parte da já citada mini-ópera Wire & Glass. Destacam-se canções como Black Widow’s Eyes e You Stand By Me. O CD e o DVD Live at Lyon, mostrando um show recente da banda foram lançados como um bônus dos disco. Zak foi convidado a fazer parte da tour de divulgação do álbum ao mesmo tempo em que o Oasis o chamou para viajar com a banda. O jovem batera decidiu se dividir entre os dois trabalhos.

No ano seguinte foi lançado o documentário Amazing Journey: The Story of The Who, ao mesmo tempo em que a banda não deixava a peteca cair participando de inúmeros eventos entre 2008 e 2011, recebendo honrarias, elaborando muitos projetos, sem dar mostras de cansaço. Em 2010, retomaram Quadrophenia num evento beneficente no Royal Albert Hall, contando com convidados especiais como Eddie Vedder do Pearl Jam e Tom Meighan do Kasabian.

Em 12 de agosto de 2012, a banda fez um antológico show no encerramento das Olimpíadas de Londres e não pensem que eles vão pendurar as guitarras e os microfones, não. Foi anunciado que eles vão fazer uma megaturnê de Quadrophenia, contando com o tecladista veterano Chris Stainton (nascido Christopher Stainton no dia 22 de março de 1944 em Sheffield, Inglaterra) no lugar do prestimoso John “Rabbit” Bundrick, além de Loren Gold e Fran Simes (diretor musical), numa memorável trinca de teclados. Dessa turnê, será lançado o ambicioso projeto de um disco ao vivo e ainda prometem um filme sobre a vida do saudoso Keith Moon, que contará com o conhecido Mike Myers fazendo seu papel. Além disso, lançarão um novo disco de inéditas em seis anos.

O fôlego dos parceiros Pete Townshend e Roger Daltrey parece infinito. Nada mal para alguém que disse certa vez: “espero morrer antes de ficar velho” (frase do clássico My Generation). E ainda dizem que os Rolling Stones são a segunda maior banda da história…

The Who: apoteótico gran finale da Olimpíada de Londres 2012

Fonte:

Wikipedia

http://www.thewho.com/

Deixe um comentário

Arquivado em Aniversariantes, Biografias, Blues, Grandes Nomes do Rock, Música, Rock and Roll

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s