Rock Setentista: Styx, parte 4

Em 1983, Dennis DeYoung assumiu a liderança da banda e eles gravaram o álbum Kilroy Was Here, uma forma de criticar os protestos de religiosos que acusavam a banda de passar mensagens satânicas em suas músicas, pois é uma Ópera Rock que fala de um grupo fanático religioso que controla a sociedade no futuro e que prende um líder rebelde. Desse disco saiu o clássico styxiano Mr. Roboto. Apesar do sucesso do disco e da turnê, começou a haver problemas entre os membros da banda, pondo em xeque a direção de DeYoung, o que ocasionou a saída de Tommy Shaw. O Styx entrou num hiato de quase seis anos sem atividades e voltou em 1989 sem o guitarrista Shaw, que recusou o convite por estar em outro projeto. Para seu lugar, o Styx chamou Glen Burtnik.

Em 1990, saiu o álbum da volta, Edge of the Century, com produção de Dennis DeYoung e a participação dos seguintes músicos de estúdio: Dan Barber e Mark Ohlson (trompetes), Mike Halpin (trombone), Ron Kolber (sax barítono), Howard Levy (harmõnica), Jon Negus (clarineta, sax), Michael Smith (sax) e Joe Pusateri (percussão). Os destaques do disco são: Love Is the Ritual (Burtnik, Plinky), Show Me the Way (DeYoung), Love at First Sight (Burtnik, DeYoung, Young) e a faixa título (Burtnik, Bob Burger). O disco ficou na 63ª posição nos charts e os singles ficaram no Top 100, sendo Show the Way a mais bem colocada em 3º lugar. O Styx saiu em turnê e apesar do êxito do disco, a banda foi demitida pela A&M, após 15 anos de boa parceria. A crise se instaurou de novo na banda e seus membros optaram por dar um ponto final a 20 anos de história.

DeYoung foi convidado a participar de uma montagem de 1992 de Jesus Christ Superstar, onde fez o papel de Pôncio Pilatos. Isso deu a ele a ideia de lançar em 1994 om álbum 10 On Broadway, composto por 10 grandes temas de musicais da Broadway, dentre os quais Summertime (de Porgy & Bess) , Memory (de Cats) e Pilate’s Dream [claro!] (de Jesus Christ Superstar). Um ano depois, um encontro amistoso entre o vocalista/tecladista DeYoung e Tommy Shaw, o guitarrista da formação clássica do Styx fizeram com que a banda fosse rearivada. Chuck Pannozzo e James Young voltaram com tudo, mas não puderam contar com John Pannozzo, que estava muito doente por problemas de alcoolismo. O jeito foi chamar o batera Todd Sucherman (nascido no dia 2 de maio de 1969 em Chicago, Illinois, EUA) para seu lugar. Com esse line up, fizeram uma turnê de reunião chamada Return to Paradise no ano seguinte. Veio então, a notícia triste: o fundador e batera original do Styx, o estumado Johnny Pannozzo faleceu no dia 16 de julho de 1996 de uma hemorragia gastrointestonal, após umperíodo lutando contra uma cirrose hepática. Ele tinha apenas 47 anos. DeYoung gravou um novo disco solo, The Hunchback of Notre Dame [O Corcunda de Notre Dame], baseado na obra homônima de Victor Hugo, onde dividiu os vocais com a cantora Dawn Marie.

Em 1997, saiu o álbum ao vivo com o mesmo nome da turnê do ano anterior pelo selo CMC International, capturando um momento de um show feito naquele ano no Allstate Arena em Rosemont, Illinois. Foram gravadas três faixas em estúdio: Dear John (Shaw), um pungente e emocionante tributo ao colega falecido (que acabou virando uma das músicas favoritas dos fãs do Styx); On My Way (Shaw) e Paradise (DeYoung), o clássico da vez. O disco não foi muito bem (139º lugar no Hot 200), mas o single de Paradise ficou no Top 30 (27º lugar). Veio um novo hiato de dois anos e Tommy Shaw gravou um novo álbum solo, 7 Deadly Zens, que contou com a participação do novo batera do Styx, Todd Sucherman e seus colegas de Damn Yankees, Ted Nugent, Jack Blades e Michael Cartellone. Isso proporcionou um breve retorno da banda.

Em 1999, o Styx voltou à ativa e foi lançado o álbum Brave New World, o primeiro inédito desde Edge fo the Century de 1990. DeYoung dividiu a produção com Shaw e Young e o álbum contou com os músicos de apoio Glen Burtnik, o guitarrista que tinha ficado no lugar de Shaw em 1990 (bass, vocais), embora não creditado; Jerry Goodman (violino) e os regentes de orquestra David Campbell, Ed Tossing e C. J. Vanston. Apesar de boas músicas como a faixa título (Shaw, Young), Fallen Angels (DeYoung) e Everything Is Cool (Shaw), o clássico do álbum, o disco foi muito ruim de vendas, alcançando a pior colocação da história da banda nos charts, 175º lugar. Além disso, começaram a haver discordâncias criativas entre DeYoung, que queria um som mais eclético e Shaw e Young queriam algo mais na base do Rock pesado. Resumo da ópera: o tecladista/vocalista acabou sendo voto vencido e foi demitido do Styx.

Return to paradise: uma das melhores turnês do Styx

Conclui no próximo post.

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Música, Rock and Roll, Rock Setentista

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s