Grandes Nomes do Rock: The Association, parte 1

Uma das mais representativas bandas da chamada Resistência Norte Americana à Invasão Britânica, The Association tem como marca registrada harmonias vocais impecáveis junto com ótima produção musical. Eles são os inventores do chamado Barroco Pop e algumas de suas músicas frequentaram muitas vezes os charts das paradas de sucesso.

A história da banda teve início em 1962 quando o cantor e guitarrista Jules Alexander (nascido Jules Gary Alexander no dia 25 de setembro de 1943 em Chattanooga, Tennessee, EUA), então servindo ao exército numa base no Havaí, conheceu o cantor e soprista Terry Kirkman (nascido no dia 12 de setembro de 1939 em Salina, Kansas, EUA), que trabalhava como vendedor. Os dois descobriram coisas em comuns enquanto músicos e um ano depois, quando Alexander deu baixa no exército, a dupla foi morar em Los Angeles, California ecomeçarama explorar a cena musical da cidade. Kirkman já tinha experiência musical, tendo atuado em alguns projetos de Frank Zappa, antes dele formar The Mothers of Invention.

Em 1964, Jules e Terry formaram o grupo The Inner Tubes junto com Doug Dillard, que tinha como local de encontro o lendário clube The Troubadour. Esse grupo teve uma mudança constante na formação, contando com nomes como Cass Elliot (futura The Mamas & The Papas) e David Crosby (futuro The Byrds). No ano seguinte, foi formado o grupo The Men, que tinha 13 integrantes e era a banda residente do Troubadour. Nesse mesmo ano, houve um racha no The Men, onde Jules e Terry levaram mais quatro músicos do grupo original. A então noiva de Kirkman, Judy, sugeriu que eles adotassem o nome The Association, já que a outra metade que permaneceu denominou-se Tony Mafia’s Men.

Em 1965, a nova banda contava com Jules (usando seu nome do meio, Gary), nos vocais e guitarra líder, Terry Kirkman (sopros, metais e percussão), Brian Cole (nascido no dia 8 de setembro de 1942 em Tacoma, Washington, EUA) no baixo, vocais e madeiras; Russ Giguere (nascido no dia 18 de outubro de 1943 em Portsmouth, New Hampshire, EUA) nos vocais, percussão e guitarra; Ted Bluechel Jr. (nascido 2 de dezembro de 1942 em San Pedro, California, EUA) na bateria, guitarra, baixo and vocais e Bob Page (nascido no dia 13 de maio de 1943) na guitarra, banjo e vocais. Pouco depois, esse último foi subsituído por Jim Yester (nascido no dia 24 de novembro de 1939 em Birmingham, Alabama, EUA) nos vocals, guitarra e teclados, antes de começarem a tocar em público. Nesse meio tempo, o grupo fez testes para muitas gravadoras e acabou assinando com o pequeno selo Jubilee Records, onde gravaram o single Babe I’m Gonna Leave You (música de Joan Baez, mais conhecida através da versão do Led Zeppelin), sem repercussão. Aí o selo Valiant Records, uma subsidiária da Warner Brothers, os contratou e eles fizeram o single One Too Many Mornings (Bob Dylan).

Em 1966, gravaram seu mais conhecido single, Along Comes Mary (Tandyn Almer), com o lado B Your Own Love (Alexander/Yester), que chegou ao sétimo lugar nas paradas de sucesso, ao mesmo tempo em que saiu o álbum de estreia da banda, And Then… Along Comes the Association. Com produção de Curt Boettcher e participação do músico de estúdio Doug Rhodes tocando celesta, o disco traz como destaque as músicas Don’t Blame It on Me (Don & Dick Addrisi), a já citada Along Comes Mary, I’ll Be Your Man (Russ Giguere) e o clássico da banda Cherish (Terry Kirkman), que lançada como single, converteu-se num grande sucesso, alcançando o topo das paradas.

Em 1967, já em evidência, o Association lançou o segundo álbum Renaissance, produzido por Jerry Yester, irmão do guitarrista Jim Yester e membro do Modern Folk Quartet. O disco não teve a mesma receptividade do primeiro, embora Pandora’s Golden Heebie Jeebies (Alexander),o single extraído do álum tenha chegado ap 35º lugar nas paradas. O outro single No Fair at All (Yester) ficou em 51º e o próprio álbum ficou em 34º lugar e em 100º no Hot 200. Além dos singles, destacam-se as faixas I’m The One (Giguere), All Is Mine (Kirkman) e Songs In The Wind. Nesse ano, houve uma mudança no line up. O fundador Jules Alexander deixou o Association para estudar meditação na Índia. Para seu lugar, foi recritado o guitarrista e cantor Larry Ramos (nascido Hilario Ramos no dia 19 de abril de 1942 em Waimea, Kauai, Havaí, EUA). Gravaram o terceiro álbum da banda Insight Out.

The Association: Primórdios

Continua no próximo post

1 comentário

Arquivado em Biografias, Grupos vocais, Música, Rock and Roll

Uma resposta para “Grandes Nomes do Rock: The Association, parte 1

  1. Valfredo Miranda

    Adoro esta banda e sempre quis saber um pouco da história de como tudo começou.
    .

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s