Grandes Nomes do Rock: The Association, parte 3

Em 1967, sem o fundador Jules Alexander, que havia deixado a banda para estudar meditação na Índia, e contando com o guitarrista e vocalista Larry Ramos, o Association gravou o álbum Insight Out, que tinha dois grandes clássicos da banda, Never My Love e Windy. Participaram do Festival Monterey Pop e no ano seguinte eles gravaram o álbum Birthday. Em 1969, receberam Alexander de volta e assumiram a forma de um hepteto. Colaboraram com a trilha sonora do filme Goodbye, Columbus. Em 1970, foi lançado o duplo ao vivo The Association Live e no ano seguinte, um dos principais vocalistas e compositores, Russ Giguere, partiu para a carreira solo, sendo subsituído por umvelho colaborador da banda, Richard Thompson.

Em 1971, a banda lançou o álbum Stop Your Motor, também produzido pela banda, seu último trabalho pela Warner Brothers. Os destaques do disco são: Bring Yourself Home (Bluechel), Funny Kind Of Song (Alexander), P.F. Sloan (Jimmy Webb), It’s Gotta Be Real (Ramos) e Along The Way (Yester). O álbum ficou em 158º lugar no Top 200. A banda assinou contrato com a Columbia Records e começou a elaborar um novo trabalho.

Em 1972, saiu seu primeiro álbum na nova casa, Waterbeds in Trinidad!, que contou com a produção de Lewis Merenstein. O single Darling Be Home Soon (John Sebastian), um cover do Lovin’ Spoonful, teve um desempenho pífio nos charts (104° lugar no Top 200) e o álbum não ficou atrás (194º posto no Top 200). Outras faixas em destaque: Come the Fall (Kirkman), Rainbows Bent (Alexander), Snow Queen (Carole King, Gerry Goffin) e Little Road and a Stone to Roll (John Stewart). Para a turnê, eles escalaram mais dois membros fixos: o baixista Wolfgang Meltz e o baterista Mike Berkowitz. Esse mostrou ser um ano de perdas para a banda, uma delas trágica. O baixista e membro fundador Brian Cole faleceu vítima de overdose de heroína. O principal compositor e um dos líderes da banda, Terry Kirkman pediu as contas, juntamente com os novatos Meltz e Berkowitz. Mudaram-se para o selo Mums da CBS, onde tentaram lançar o single Names, Tags, Numbers & Labels, outro fracasso retumbante. Sem uma liderança estavel, o Association começou a desmororar.

Em 1973, foi a vez do tecladista Richard Thompson abandonar o barco. Alexander, Bluechel, Yester e Ramos foram os remanescentes da banda e chamaram Maurice Miller (vocais, bateria, percussão), Art Johnson (vocais, guitarra) e David Vaught (vocais, baixo) para compor um novo line up para uma nova tour. Jim Yester se ausentou por um período e seu irmão Jerry tomou seu lugar. Jules Alexander deixou a banda mais uma vez para se juntar ao ex-Association Russ Giguere para formar a banda Bijou. Rm 1975, a banda foi para a gravadora RCA e contou com o novo tecladista/vocalista Dwayne Smith. Gravaram o single One Sunday Morning e também material para um novo álbum, que recebeu o nome de The Association Bites Back, nunca lançado oficialmente. A dança das cadeiras continuou na banda. Smith foi substituído por Andy Chapin e Larry Ramos também saiu para a entrada de Larry Brown. O guitarrista Art Johnson também deixou a banda. O aumento na agenda de shows fez com que Chapin pedisse o boné. Ele foi trabalhar com Rick Nelson. Para o lugar do tecladista, contaram, primeiramente com Jay Gruska (que tinha terminado uma turnê com o Three Dog Night) e depois David Morgan, no meio de 1976. firmaram um contrato de produção com Mike Curb, que queria que a banda gravasse alguns de seus consagrados hits em rítmo de Disco Music, que estava em voga na época, mais uma música inédita composta pelo guitarrista Larry Brown, It’s High Time To Get High. Curb não gostou da performance do baterista e sugeriu o recrutamento de um músico de estúdio, Jim Gordon. A banda não concordou com isso e o acordo foi sumariamente cancelado. O já citado Brown saiu em 1978 para se tornar guitarrista de estúdio e foi substituído por Cliff Wooley. A escassez de shows fez com que o membro fundador Jim Yester deixasse a banda. Nessa altura, Ted Bluechel Jr. Era o único membro original da banda. Após um curto período o Association contou com o reforço do tecladista Ric Ulsky e o batera Maurice Miller foi substituido por Rick Levine (que havia tocado com Bobby Womack, Donna Summer e Ultimate Spinach). A banda finalmente se dissolveu, deixando Bluechel com uma enorme dívida, a qual teve que quitar arrendando o nome da banda para uma empresa que colocou um Association fake na estrada.

O Hepteto

Conclui no próximo post

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s