Grandes Nomes do Soul: Earth, Wind & Fire, parte 5

Em 1978, o EW&F participou da trilha sonora do filme Sargeant Pepper’s Lonely Hearts Club Band, que foi um fracasso de bilheteria, mas Got to Get You Into My Life, sua contribuição no disco, teve enorme êxito. Seu single September também fez um enorme sucesso e as duas músicas figuraram na bem sucedida coletânea The Best of Earth, Wind & Fire, vol. 1. No ano seguinte, pariticparam de um concerto beneficente do UNICEF e em seguida, partiram para uma turnê pela Europa e no Japão. No mesmo ano, foi lançado o álbum I Am, que manteve a banda na crista da onda. Em 1980, veio Faces, considerado o álbum favorito de Maurice White e a primeira vinda do EW&F ao Brasil. Em 1981, saiu o álbum Raise! e o começo da incursão da banda ao som eletrônico. Em 1983, veio o bem sucedido Powerlight e a primeira bola fora comercial da banda Electric Universe. Então, Maurice resolveu dar uma parada e o EW&F entrou em recesso.

Em 1983, Phillip aproveitou as “ferias” para lançar seu primeiro álbum solo, Continuation, com produção de George Duke. No disco, ele contou com a participação especial do grupo feminino Sister Sledge e do cantor Jeffrey Osborne, além de contar com músicos de primeira como Nathan East (baixo) e Paulinho da Costa (percussão). Desatque para as faixas I Know (Gerard McMahon) e Trapped (Philip Bailey, Tony Haynes, Robert Brookins), O disco teve uma boa repercussão, chegando ao 19º lugar nos charts de R&B. No ano seguinte, ele gravou mais dois discos: The Wonders of His Love, com produção de George Dukededicado à musica Gospel, com belas músicas como a belíssima faixa título (Bailey) e God Is Love (Anna Gordy Gaye, Marvin Gaye, James Nyx, Elgie Stover), duas fervorosas odes ao Criador; e o bem sucedido Chinese Wall, com produção de Phil Collins e participação do Phenix Horns, naipe de metais do EW&F. Phillip canta a belíssima Walking on the Chinese Wall (Billie Hughes, Roxanne Seeman) e faz um dueto arrasador com o vocalista do Genesis em Easy Lover (Bailey, Collins, Nathan East), um verdadeiro clássico da década de 80. Em 1986, Bailey gravou o álbuns Triumph (outro trabalho de caráter Gospel) e Inside Out, contando com convidados especiais como Phil Collins, Ray Parker Jr., Jeff Beck e Niles Rodgers (lendário guitarrista do Chic).

Já o big boss Maurice White trabalhou com a produção de premiados  álbuns de outros artistas como Emotion (Barbra Streisend), Headed for the Future (Neil Diamond) e Cher (da cantora e ex-integrante do duo Sonny & Cher). Também produziu seu primeiro e único álbum solo, Maurice White (1985), com destaqie para músicas como Switch on Your Radio (M. White, Brian FairweatherMartin Page) e Jamboree (Keith Echols, Alice Echols, Dean Gant), além de uma versão para o clássico de Ben E. King, Stand By Me (King, Leiber, Stoller). O maninho Verdine White trabalhou escrevendo e dirigindo vídeos. Também produziu o disco Standing in the Light (1983) da banda Level 42, junto com o colega de EW&F Larry Dunn. Nesse meio tempo, saiu a coletânea The Collection, que teve uma boa acolhida.

Em 1987, os executivos da CBS Records, gravadora da banda conseguiram convencer Maurice e Phillip a reativar o EW&F,a acabando com o hiato de quatro anos desde o álbum Electric Universe. Além dos dois líderes, voltaram a atuar na banda o baixista Verdine White, o batera Ralph Johnson e o saxofonista Andrew Woolfolk junto com os novos membros, o guitarrista/vocalista Sheldon James (nascido no dia 13 de setembro de 1959 em Cincinatti, Ohio, EUA), o segundo batera Sonny Emory (nascido em 23 de dezembro de 1962 em Atlanta, Georgia, EUA), o tecladista Vance Taylor e o guitarrista Dick Smith. Um novo naipe de metais foi acrescentado à banda, contando com Gary Bias (saxofone), Raymond Lee Brown (trompete) e Reggie Young (flugelhorn e trombone).

Nesse ano, o renovado EW&F entrou em estúdio e o resultado foi o álbum Touch the World, produzido pela Kalimba Productions de Maurice White, com destaque para as faixas Thinking of You (Wayne Vaughn, M. White), You and I (Mark Mueller, Robbie Nevil), Evil Roy (Bailey, Attala Zane GilesAllee Willis) e System of Survival (Skylark). Os disco teve uma boa recepção, figurando no 3º lugar da Top R&B e em 33º no Top 200 da Billboard. Os singles do álbum também tiveram boas colocações nas paradas. Veio um novo recesso de três anos, onde foi lançada, em 1988, a coletânea The Best of Earth Wind & Fire, vol. 2, que deu á banda um Disco de Ouro. Em 1989, Phillip gravou seu sexto álbum solo Family Affair, também de caráter Gospel.

Em 1990, foi lançado o álbum Heritage, o último do EW&F na Columbia Records, com produção de Maurice e participação mais que especial do grande Sly Stone (líder da lendária banda de Soul Sly & The Family Stone) na faixa Good Time (Robert BrookinsSly and the Family Stone, Maurice White), além do rapper MC Hammer na música Wanna Be the Man (MC Hammer, Patterson, Sheldon Reynolds, M. White,Verdine White) e o grupo The Boys na faixa título (Frankie Blue, Lestley R. Pierce, M. White). O álbum teve uma boa recepção nos charts, ficando em 19º no R&B e em 70º no Hot 200.

E

1987: A volta do EW&F após quatro anos de recesso

Continua no próximo post

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Grandes Nomes do Soul, Jazz, Música, Soul e R & B

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s