Mersey Beat Review: The Tremeloes, finale

Em 1958, os amigos Dave Munden (bateria, vocais) e Brian Poole (vocais) formaram uma banda chamando alguns conhecidos da vizinhança de Dagenham, Essex. A banda recebeu o nome de The Tremoloes (um efeito dos amplicadores), mas por uma erro de grafia de um jornal local que trocou as letras, ficou Tremeloes. No início de 1962, fizeram um teste para a Decca Records, onde concorreram com os Beatles, de Liverpool. Acabaram levando a melhor e a banda foi rebatizada como Brian Poole & The Tremeloes, mas seus primeiros singles não tiveram êxito comercial. Com o sucesso de Twist and Shout e Do You Love Me?, a banda começou a ter visibilidade, mas alternar sucessos e fracassos, entre 1964 e 1965.

Nesse ano, Brian Poole resolveu começar uma carreira musical sem os colegas. Ao mesmo tempo, o baixista Alan Howard também saiu da banda, sendo substituído por Mike Clark, que ficou apenas três meses e acabou sendo substituído por Len “Chip” Hawkes (nascido Leonard Hawkes no dia 2 de novembro de 1946 em Londres, Inglaterra). O guitarrista Al Blakley passou a liderar a banda e a exemplo dos Hollies de Manchester, os Tremeloes passaram a investir em harmonias vocais, feitas por todos os membros da banda, sem perder a excelência do acompanhamento instrumental. Em 1966, gravaram seus últimos singles pela Decca, Blessed (Paul Simon) de Simon & Garfunkel e um cover dos Beatles Good Day Sunshine (que figurou no álbum dos Fab 4, Revolver). Nenhum dos dois discos chegou aos charts.

Em 1967, deixaram a gravadora e fecharam com a CBS Records, lançando o single  Here Comes My Baby, uma bela composição de Cat Stevens, ainda um compositor em início de carreira. O disco ficou em 4º lugar nos charts britãnicos e pela primeira vez na parada dos EUA (13º lugar) e a banda ganhou seu primeiro Disco de Ouro pelo sucesso de vendas. No mesmo ano, gravaram e lançaram seu clássico incontestável, Silence is Golden (Bob Crewe, Bob Gaudio), uma música obscura dos Four Seasons, lançada como lado B de seu hit Rag Doll. As belas harmonias vocais agradaram em cheio e o disco ficou em primeiro lugar na parada do Reino Unido e em 5º nos charts norte americanos (11º na Austrália) e eles ganharam seu segundo Disco de Ouro. Também foi lançado o single Even the Bad Times Are Good (Peter Callander, Mitch Murray), que figurou no 4º posto da parada britânica (36º nos EUA, 46º na Austrália) e deu aos Tremeloes seu terceiro Disco de Ouro consecutivo. Um quarto single, Be Mine (Alfredo Ferrari, Vito Pallavicinim Mike Smith, Duilio Sorrenti) foi lançado, mas ficou em 39º lugar nos charts do Reino Unido. paralelamente ao sucesso vivido pela banda, a carreira do antigo vocalista Brian poole foi morro abaixo.

Em 1968, lançaram 4 singles que, se não arrebanharam o topo, ficaram entre os 20 mais das paradas: Suddenly You Love Me (Peter Callander, Mario Panzeri, Daniele Pace, Laurenzo Pilat) ficou em 6° nas paradas britânicas (44º nos EUA), Helule Helule (Peter Kabaka) ficou em 14º no Reino Unido, My Little Lady (Alan Blakley, Len Hawkes) ficou em 6º nos charts britânicos e I Shall Be Released do bardo Bob Dylan ficou em 29º lugar (nenhuma das subsequentes figurou nos charts norte americanos). No ano seguinte, lançaram dois bons singles: Hello World (Tony Hazzard), que ficou em 14º na parada do Reino Unido e (Call Me) Number One (Alan Blakley / Len Hawkes) ficou na vice-liderança dos charts britânicos. a partir desse disco, só lançaram músicas assinadas por Blakley e Hawkes

Em 1970, saíram os singles By the Way (Blakley, Len Hawkes), que ficou em 35º lugar no Reino Unido e Me and My Life (Blakley, Len Hawkes), que ficou em quarto lugar na mesma parada. Em 1971, os singles Hello Buddy (Blakley, Len Hawkes) e Right Wheel, Left Hammer, Sham! (Blakley, Hawkes) ficaram, respectivamente, em 32º e 46° ligares nos charts britânicos, sendo a última vez que sua música constou nas paradas nos anos 70. Em 1972, houve uma mudança no line up com a saída de Al Blakley, que foi substituído por  Bob Benham. Dois anos depois, foi a vez do baixista Len Hawkes deixar os Tremeloes e Aaron Woolley foi recrutado para seu lugar. Os dois começaram uma bem sucedida carreira como produtores de outras bandas.

Em 1979, Blakley e Hawkes voltaram aos Trems, que nessa altura se tornou uma banda calcada no revival dos bons tempos. Em 1983, gravaram uma música inédita, Words, um cover de F.R. David que ficou em 91º na parada britânica. Depois voltaram a centrar forças em seu repertório mais clássico, sendo que em 1988m Hawkes deixou os Tremeloes em definitivo para cuidar da carreira bem sucedida do filho Chesney Hawkes. Para seu lugar, chamaram Davey Freyer ao mesmo tempo que recrutaram Joe Gillingham como um quinto elemento nos teclados e vocais. Em 1994, gravaram um single de Natal intitulado Jerusalem. Em 1996, o memrbo fundador Al Blakley perdeu a batalha para um câncer e faleceu. Em 2004, Freyer deixou os Trems por motivos pessoais e Jeff Brown assumiu o baixo. Em 2006, o vocalista da formação original Bruan Poole voltou a cantar com eles, fazendo um revival dos seus tempos de Decca. Em 2012, o longevo guitarrista solo Rick West se aposentou, sendo substituído por deixando o batera Dave Munden como o único a ter participado de todas as formações da banda. Eddie Jones assumiu o posto, sendo o “caçula” do grupo. os veteranos membros Brian Poole e Len Hawkes sempre que podem vêm reforçar o time em apresentações especiais. Os Tremeloes continuam tocando e encantando seu público, levando-o de volta no tempo, aos gloriosos anos 60.

Fonte:

Wikipedia

http://www.thetremeloes.co.uk/2.html

http://www.allmusic.com/artist/the-tremeloes-mn0000921359

 

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Música, Rock and Roll, Sem categoria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s