Grandes Nomes do Rock: Status Quo, parte 8

Em 1994, o Status Quo lançou o álbum Thirst Work, em meio a muitos e muitos shows. Em 1996, saiu o álbum de covers Don’t Stop, com convidados da pesada como Beach Boys e Brian May, fazendo um tributo a grandes nomes dos anos 50 e 60. Em 1997, Rick Parfitt entrou na faca para uma cirurgia, mas depois de três meses estava novinho em folha, esbanjando energia nos shows do Quo. Em 1999, a banda chegou ao trigésimo aniversário de seu primeiro disco com o lançamento de Under the Influence. No ano seguinte, lançam Famous in the Last Century, outro disco recheado de oldies. Nesse ano o batera Jeff Rich deixou o Quo e foi substituído por Matt Letley.

Em 2002, foi lançado o álbum Heavy Traffic, o primeiro disco do SQ do novo século, produzido por Mike Paxman e que contou com a volta do velho cgapa Bob Young ao seio da bandam coescrevendo algumas músicas. Destaque para Blues and Rhythm (Rossi, Bown), Solid Gold (Rossi, Young), Another Day (Rossi, Young) e a faixa que dá nome ao disco (Rossi, Young, Edwards). O dsico teve um bom desempenho nos charts do Reino Unido, tendo alcançado a 15ª colocação.

Em 2003, a banda lançou o álbum Riffs, outra produção de Mike Paxman, onde mais uma vez o SQ presta uma homenagem a grandes clássicos do Rock, dessa feita 60’s e 70’s. A banda toca covers como Born to Be Wild (Steppenwolf), I Fough the Law (Bob Fuller), Takin’ Care of Business (Bachman-Turner Overdrive), On the Road Again (Canned Heat), All Day and All of the Night (Kinks) e Don’t Bring Me Down (ELO), além, é claro, dos consagrados petardos quonianos Caroline, Whatever You Want e Rocking All Over the World (de John Fogerty). Nesse ano, nos dias 14 e 15 de fevereiro, o Status Quo esteve entre nós! pela primeira vez no Brasil, a banda agradou muito aos fãs brazucas, apesar de não tocarem Pictures of Matchstick Men, uma das músicas mais pedidas. Seu show foi antológico. Ver a resenha do show nos sites Omelete e Whiplash.

Em 2005, saiu o álbum The Party Ain’t Over Yet título que dá o recado aos fãs de que a festa do Rock and Roll não acaba de jeito nenhum. É outra produção “da pesada” de Mike Paxman. As faixas destacadas do disco são Gotta Get Up and Go (Rossi, Young), Familiar Blues (Parfitt, Bown), You Never Stop (Rossi, Parfitt, Edwards, Bown, Letley) e a faixa que dá título ao álbum (David). Pela primeira vez em quase quarenta anos de estrada, o Quo faz uma pontanum programa de TV, a longeva soap opera britânica Coronation Street, tocando no casamento de algumas personagens.

O final do ano de 2005 deixou a nação Quomaníaca apreensiva. Rick Parfitt foi diagnosticado com câncer na garganta. Por causa disso, os compromissos da banda foram cancelados para que o guitarrista pudesse se tratar. Em 2006, a corrente de orações e pensamentos positivos por parte dos fãs pela saúde de Parfitt deram certo e o câncer que ele tinha era benígno, sendo extirpado com sucesso! Depois de alguns meses de molho, o bom e velho parceiro de armas de Francis Rossi estava de volta curado e revigorado! A banda tocou no N.E.C. Birmingham em maio de 2006 para comemorar a vitória de Parfitt ao melhor estilo roqueiro.

Em 2007, o Quo tocou no Estádio de  Wembley, no Concert for Diana, um tributo especial lembrando uma década da morte da amada princesa britânica. Também participaram do programa infantil Tiswas (Today Is Saturday Watch and Smile), famoso pelas tortadas e baldes d’água na cara dos convidados! Rossi e sua gangue fizeram sua lambança a la pastelão ao som de seu clássico Gerundula. No mesmo ano, o Quo lançou o álbum In Search of Fourth Chord, como produção do bom e velho Pip Williams, presente em muitos outros trabalhos do passado. O disco inaugurou o selo criado pela banda, Forth Chord. Os destaues ficam por conta de Beginning of the End (Rossi, Edwards), I Don’t Wanna Hurt You Anymore (Rossi, Young) e Gravy Train (Edwards). O disco teve uma recepção moderad, chegando ao 15º ligar nas paradas britânicas.

Conclui no próximo post

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Grandes Nomes do Rock, Música, Rock and Roll, Rock Setentista

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s