Beatles Saga: As Primeiras bandas

John era o líder de sua turma de amigos. Ao ganhar seu primeiro violão, não se fez de rogado, intimou seus “comandados” a formarem com ele uma banda. Ele e Eric Griffths, seu vizinho seriam os guitarristas. Os outros amigos de Quarry Bank seriam o banjista (Rod Davis) e o baixista (Bill Smith) da banda. Este último até tinha feito um baixo de caixa de chá. Por isso, ficou encarregado do instrumento. Pete Shotton, o melhor amigo de John pensou que ia se safar dessa. John Lennon encarregou-o de tocar uma tábua de lavar (washboard), já que não tocava nenhum instrumento. Para batizar a banda que surgia, John pensou em The Blackjacks. Só que ficou sabendo que já tinha oura banda no pedaço com esse nome. Foi aí que Pete deu a ideia: – por que não The Quarrymen? Ele pensou numa parte do hino da escola que dizia “the Quarry men are old before his birth (os homens da Quarry já são velhos antes de seu nascimento). John gostou na conotação dupla Homens da Quarry com pedreiro (quarryman).

Assim, em janeiro de 1957, os Quarrymen estavam devidamente batizados. Algumas músicas que John e Eric aprernderam com Julia entraram para o repertório da banda como That’ll Be the Day, Maggie Mae e Cumberland Gap, além de uma ou outra coisa de Rock dos EUA como Come go with me dos Del-Vikings e Baby Let’s Play House de Elvis, músicas com acordes bem simples. Costumavam ensaiar na casa de John em Mendips, para desespero de Tia Mimi. Sofreram sua primeira baixa: Bill Smith não ia aos ensaios e furou em uma apresentação casual da banda. Estava, portanto, fora dos Quarrymen. John e Pete conseguiram ficar com o baixo de caixa de chá dele e chamaram o amigo Len Garry para seu lugar. Para não ficarem desfalcados, tiveram a ideia de deixar de “standby” os colegas Nigel Whalley e Ivan Vaughan, revezando-se como baixistas. Nigel também funcionava como uma espécie de manager da banda, combinando apresentações.

Eric trouxe para a banda Colin Hanton, que tocava bateria e tinha um kit. Isso colocava os Quarrymen em pé de igualdade com outras bandas da cidade. Geralmente, a banda se apresentava a troco de sanduiches e refrigerantes e alguns queriam mesmo era chamar a atenção das garotas. A banda fez seu primeiro grande teste de fogo ao tocar num concurso de bandas de Skiffle realizado pelo empresário canadense Carol Levis, que usava como recurso um palmômetro (aparelho que media a intensidade do barulho das palmas da plateia). A música que tocaram foi um folk norte-americano chamado The Worried Man Blues, que agradou ao público presente. A banda chegou à etapa final mas perdeu para uma banda galesa chamada Sunnyside Skiffle Group por uma pequena margem.

No dia 6 de junho, a banda foi chamada para tocar numa festividade da igreja de St. Peter em Woolton. John preparou um set list bem básico e Len Garry ficou incumbido de tocar baixo no evento. No dia da apresentação, um jovem da plateia olhava com interesse para os Quarrymen. Era Paul, que, embora tocasse muito bem, ainda não tinha se juntado a nenhuma das bandas de Skiffle da cidade. Havia composto sua primeira canção, I Lost My Little Girl um ano antes. John costumava cantar trocando os versos das músicas, o que Paul achou muito engraçado e ousado. Além disso, o jeito como o líder dos Quarrymen encarava a plateia dava-lhe um ar de rebelde. Outro rapaz da plateia, o policial Bobby Mollineux queria testar o gravador de mão Grundig que havia comprado e registrou, meio que sem querer, o áudio de duas músicas dos Quarrymen, Put In on the Style (Lonnie Donegan) e Baby Let’s Play House de Elvis. Essa gravação foi descoberta uns 37 anos depois.

Depois do show, Paul foi apresentado pelo amigo em comum Ivan Vaughan [um dos baixistas substitutos da banda] ao líder dos Quarrymen. Paul elogiou a banda e comentou sobre a alteração dos versos e o jeito como John encarava a plateia. Lennon simplesmente lhe disse que trocava os versos porque não se lembrava dos originais. Quanto ao outro fato, ele contou ao novo amigo que ele era míope e não usava óculos. Num momento de descontração, Paul mostrou a John como tocava Twenty Flight Rock de Eddie Cochran, sem saber que o líder dos Quarrymen amava essa música. Nascia ali uma amizade que seria uma das maiores parcerias da história do Rock.

George, então com 14 anos, fez algo ousado. Chamou o amigo Arthur Kelly e o irmão Peter Harrison (formando uma trinca de guitarristas) e outros dois músicos anônimos [alguns dizem que um dos músicos era o professor de guitarra de George, Len Houghton] para formar uma banda chamada The Rebels que durou apenas um show.

Já Ritchie, por ter um kit de bateria, já tinha um pré-requisito para entrar em qualquer banda de Skiffle. No começo de 1957, um colega de trabalho chamado Eddie Miles (guitarra, vocais) chamou o baterista e formou a banda Eddie Clayton Skiffle Group. Os outros membros da banda eram: Frank Walsh (guitarra), Roy Trafford (baixo de caixa de chá) e John Dougherty (washboard). Em maio de 1957, a banda teve seu dèbut.

Fontes Wikipedia

Ensaio As Origens do Beatles por Andre McKenna

http://www.beatlesource.com/savage/main.html

Gênese de uma lenda

Gênese de uma lenda

1 comentário

Arquivado em Beatles Saga, Música, The Beatles

Uma resposta para “Beatles Saga: As Primeiras bandas

  1. Pingback: Beatles Saga: Perdas e Ganhos | Musical Review

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s