Mersey Beat Review: Swinging Blue Jeans, parte 2

Em 1957, Bruce McCaskill (vocais e guitarra) e Spud Ward (contrabaixo) formaram uma banda de Jazz chamada The Blue Genes, marcada pela constante mudança em sua formação. Ray Ennis (guitarra líder, vocais), Ralph Ellis (guitarra rítmica, vocais), Les Braid (baixo) e Norman Kuhlke (bateria) mais o banjista Tommy Hughes tornaram-se membros mais regulares. Em 1959, McCaskill e Hughes saóram e foram substituídos por John E. Carter e Paul Moss. O primeiro ficou até 1961 e os remanescentes decifitam se manter como quinteto. Em 1962, após tentarem emplacar em Hamburgo sem êxito, a banda mudou a direção e o nome para The Swinging Blue Jeans. Em 1963, assinaram com a HMV Records, gravando seu primeiro single e com a saída do banjista Moss, decidiram continuar como quarteto.

Ainda no ano de 1963, os Swinging Blue Jeans lançaram seu segundo single Do You Know/Angie, que não chegou a emplacar como o anterior. Em seguida, veio o terceiro single seguido, Hippy Hippy Shake/Now I Must Go. A primeira, um cover do rocker chicano Chan Romero e a segunda uma composição de Ray Ennis. Curiosidade: os primeiros a tocar essa música em território britânico foram os Beatles, através do DJ Bob Wooler, em seus programas da BBC. O disco foi um grande sucesso, ficando em segundo lugar nos charts do Reino Unido e aparecendo em 24º nas paradas dos EUA. a partir desse momento, a bandas começou a ficar conhecida em todo o país.

Em 1964, saiu o quarto single, Good Golly Miss Molly (clássico de Little Richard)/ Shakin’ Feelin’ e eles ficaram em 11º lugar na parada britânica e em 24º nos charts norte americanos. Começaram a aparecer em vários programas de televisão da Inglaterra e fizeram turnês através do Reino Unido e Europa, junto com a nata de Liverpool, The Beatles, Gerry & The Pacemakers, The Searchers e The Merseybeats. Também foram uma das principais bandas da Invasão Britãnica aos EUA. O quinto single, You’re No Good (Clint Ballard Jr.)/Don’t You Worry About Me foi outro grande sucesso, ficando com o terceiro posto no Reino Unido. Nesse ano, a banda gravou seu primeiro álbum, Hippy Hippy Shake, que ficou em 90º lugar na parada dos EUA. O disco é em sua maioria, uma compilação dos singles já lançados pelos SBJ.

No mesmo ano, vieram  os single Promise You Tell Her/It’s So Right e It Is’nt There/One of These Days e o segundo álbum Blue Jeans A Singing. Neste álbum a banda faz covers sensacionais de Ol’ Man Mose (Louis Armstrong), que teve uma versão em português, A História de um Homem Mau, interpretada por Roberto Carlos; Save the Last Dance for Me (Drifters), Long Tall Sally (Little Richard), It’s All Over Now (Bobby Womack, Rolling Stones) e Around and Around (Chuck Berry).

Em 1965, a banda lança dos singles  Make Me Know You’re Mine/I’ve Got a GirlCrazy Bout My Baby/Good Lovin’, mas nessa altura, o Mersey Beat já tinha perdido a força e as bandas daquela cena tiveram que optar por seguir a tendência corrente ou terminar. Em 1966, saiu o single Don’t Make Me Over (Bacharach, David)/What Can I Do Today que chegou ao 31º lugar nas paradas britânicas. Ralph Ellis, o guitarrista, cantor e um dos principais compositores dos Swinging Blue Jeans deixou a banda e foi substituído por Terry Sylvester (nascido no dia 8 de aneiro de 1947 em Allerton, Liverpool, Inglaterra), que atuava na banda The Escorts. No mesmo ano, foram lançados o singles Sandy/I’m Gonna Have YouRumours, Gossip, Words Untrue/Now the Summer’s Gone.

Em 1967, o produtor dos SBJ Walter Ridley tentou alavancar a carreira solo do líder Ray Ennis, chamando vários músicos de estúdio e as cantoras Kiki Dee (que se tornaria protegida de Elton John e faria um relativo sucesso nos anos 70) e Madeline Bell (famosa cantora de Soul britânica que tinha feito parte dos Bradford Singers, lançando um singleTremblin /Something’s Coming Along, que acabou sendo lançado com o nome dos Swinging Blue Jeans. A banda volou a ser um quinteto com a entrada do baixista Mike Gregory (nascido Michael Gregory no dia 7 de novembro de 1946 em Liverpool, Inglaterra), que também fora membro do The Escorts. Por conta desse acréscimo no line up, Les Braid (o baixista anterior) assumiu os teclados.

Conclui no próximo post

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Música, Mersey Beat Review, Rock and Roll, The Beatles

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s