Rock Setentista: The Ramones, parte 5

Em 1984, os Ramones gravaram o álbum Too Tough to Die, contando com a volta do velho conhecido e ex-Ramone Tommy Erdelyi na produção, além do novo batera Richie Ramone, que se tronou mais um vocalista da banda. Em 1985, Joey Ramone e Dee Dee Ramone uniram forças com o baixista Jean Beauvoir (The Plasmatics) para gravar o single Bonzo Goes to Bitsburg, uma crítica feroz ao então presidente dos EUA Ronald Reagan. Em 1986, a banda lançou o álbum Animal Boy e no ano seguinte, vieram pela primeira vez ao brasil, fazendo um show antológico em São Paulo. Também gravaram o álbum Halfway to Sanity, que foi o último que contou com Richie, que saiu da banda antes do lançamento.

A saída de Richie pegou os Ramones de surpresa, pois tinham cinco shows agendados que não poderiam cancelar. Chamaram então Clem Burke (nascido Clement Anthony Bozewski no dia 24 de novembro de 1955 em Bayonne, Nova Jersey, EUA), batera do Blondie que assumiu o nome de Elvis Ramone. Ele tocou em dois shows dos Ramones, mas sua performance foi muito ruim, acabando por ser sendo dispensado. Foi nesse momento que eles chamaram de volta o batera Marky Ramone, que naquele momento estava limpo e curado do alcoolismo. Foi a salvação da lavoura. Nesse ano, foi lançada a coletânea Ramonesmania.

Em 1989, saiu o álbum Brain Drain, produzido por Daniel Rey junto com Jean Beauvoir e Bill Laswell. Este disco é considerado maior sucesso comercial dos Ramones por causa do clássico ramônico Pet Semetary (Dee Dee, D. Rey), que fez parte do filme de terror Cemitério Maldito. Há outros destaques no disco como outro clássico dos Ramones I Believe in Miracles (também da dobradinha Dee Dee/Rey), a natalina Merry Christmas (I Don’t Want to Fight Tonight) de Joey e o cover de Fred Cannon, Palisades Park (Charles Barris) . O álbum encerrou um capítulo na história da banda, pois foi o último pela gravadora Sire Records e também o derradeiro que contou com o fundador Dee Dee Ramone, que deixou a banda em meio á trunê do disco, alegando cansaço por causa dos compromissos da banda. Caiu de cabeça nas drogas e no Rap usando o nome Dee Dee King.

Em 1990, os Ramones recrutaram Christopher Joseph Ward (nascido no dia8 de outubro de 1965 e Nova York, NY, EUA), que assumiu o nome de C.J. Ramone, que continuou a turnê do disco. Assim como seu antecessor, C.J. também costumava cantar. Foi lançada a coletânea em duas partes  All the Stuff (And More!) vol. 1 e 2, perfazendo toda a carreira delesNessa altura dos acontecimentos, os Ramones eram uma das bandas mais populares do mundo sem precisar ficar aparecendo na MTV. Muitos músicos de outras vertentes passaram a admirar os Ramones. Lemmy Kilmister da banda de Heavy Metal Motörhead escreveu um tributo à banda chamado R.A.M.O.N.E.S. Também foi lançado o disco-tributo Gabba Gabba Hey!, com covers da banda interpretados por bandas consagradas de Punk e Metal como Chemical People, L7 e Bad Religion, entre outras.

Em 1991, os Ramones voltaram ao Brasil para outra turnê cheia de shows antológicos que aconteceram no saudoso Dama Xoc (São Paulo) e no estádio Gigantinho (Porto Alegre). De novo, os ramônicos cariocas ficaram de fora da festa. Nesse ano saiu o segundo álbum ao vivo da banda, Loco Live! [nota do ed. – foi o meu primeiro disco dos Ramones], registro de um super-show que eles fizeram em Barcelona. A introdução do show ficava cor conta de The Good, the Bad and the Ugly de Ennio Morricone, tema do faroeste  O Bom, o Mau e o Feio, que servia de abertura para o clássico Durango 95.

Em 1992, os Ramones fecharam com a gravadora Radioactive Records e lançaram o álbum Mondo Bizarro, produzido por Ed Stasium. Foi o primeiro trabalho inédito da banda em três anos e marcou a estreia de CJ num disco dos Ramones. Dee Dee Ramone, embora não estivesse mais como membro da banda, continuou colaborando com suas composições. Destacam-se no álbum três clássicos: Poison Heart,  Strenght to Endure (Dee Dee, Daniel Rey) e Touring (Joey), além dos covers Take it as it Comes (Morrison, Densmore, Krieger, Manzarek), original do The Doors e Spider-ManFreddie Harris, Paul Francis Webster), tema do desenho animado do Homem Aranha, que foi lançado como faixa-bônus.

Continua no próximo post

Os Ramones e seu novo baixista CJ (o primeiro sentido horário): na crista da onda na década de 90 crédito: http://blogs.montrealgazette.com/2010/04/05/concert-review-c-j-ramone-at-les-foufounes-lectriques-april-3-2010/

Os Ramones e seu novo baixista CJ (o primeiro sentido horário): na crista da onda na década de 90
crédito: http://blogs.montrealgazette.com/2010/04/05/concert-review-c-j-ramone-at-les-foufounes-lectriques-april-3-2010/

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Música, Punk Rock, Rock and Roll, Rock Setentista

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s