Rock Setentista: The Ramones, finale

Os Ramones começaram a década de 90 respeitados pela cena vigente, o Som de Seattle. Em 1992, na esteira do sucesso do álbum Mondo Bizarro, fizeram uma grande turnê e vieram ao Brasil pela terceira vez, fazendo shows em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em 1993, participaram de um episódio do desenho Os Simpsons e no ano seguinte gravaram o álbum de covers Acid Eaters (projto antigo da banda), onde cada um deles escolheu o clássico sessentista a figurar no disco. Joey Ramone foi diagnosticado com câmcer e os ramones decidiram dar um ponto final á banda.

Em 1995, lançaram o derradeiro álbum ¡Adiós Amigos! ,   produzido pelo velho amigo Daniel Rey, cujo título é uma homenagem aos fãs latinos da banda – que formam a maioria absoluta de Ramonesmaníacos no mundo inteiro. Destacam-se no disco as faixas: Makin’ Monsters for My Friends, The Crusher (Dee Dee, D. Rey), Life’s a Gas e  She Talks to Rainbow (Joey), além dos covers I Love You (de Johnny Thunders, falecido guitarrista do New York Dolls) e I Don’t Want to Grow Up (Tom Waits, Kathleen Brennan) de Tom Waits.

Em 1996, os Ramones foram se despedindo em grande estilo. Os fãs estavam extasiados, mas tristes pelos momentos derradeiros junto a seus ídolos. Os Ramones vieram ao Brasil pela quinta e última vez para concertos no Metropolitan (hoje Citibank Hall) no Rio de Janeiro, Olympia (Sao Paulo), Clube Atlético Aramaçan (Sto. André) e La Boom (Moji das Cruzes). Buenos Aires recebeu o derradeiro show da banda em terras sul americanas. Junto com Iggy Pop e Die Toeten Rosen, a banda foi recepcionada por 70.000 ramônicos argentinos alucinados [reza a lenda que a grande maioria de fãs dos Ramones é argentina]. Emocionado, ao fim do show, Joey teria dito: “Don’t cry for me, Argentina” [citação de uma composição de Andrew Lloyd Weber para o musical Evita]. Era para esse ser o último show de fato, mas os Ramones foram convidados a participar do festival Lollapalooza. O show que pôs um ponto final na saga ramônica aconteceu no dia 6 de agosto de 1996 no Palace em Hollywood, contando com convidados como Eddie Vedder (Pearl Jam), Lemmy (Motörhead), Chris Cornell (Soundgarden) e o ex-baixista Dee Dee Ramone.

Nesse ano, eles receberam uma proposta irrecusável para uma semana de shows na América do Sul,  incluindo o Brasil, onde fariam sua sexta turnê, cujo ganho seria superior ao que receberam em um mês tocando no Lollapalooza. Johnny e Marky ficaram muito empolgados, mas Joey se recusou a participar, pois estava muito cansado e a doença roubava-lhe as energias. Não excursionaria nem por todo o dinheiro do mundo e só queria se dedicar ao seu trabalho solo.

Assim, com o fim da banda, cada um deles partiu para trabalhos individuais. Marky formou a banda Marky Ramone & The Intruders, que chegou a tocar no Brasil em 1996. C.J. formou a banda Los Gusanos e tambpem esteve por aqui para divulgar o novo projeto. Em entrevistas, Richie Ramone explicou o que o fez deixar os Ramones em 1987. Segundo ele, não suportava o autoritarismo de Johnny “The KKK” Ramone, líder da banda e por isso, puxou o carro. Os Ramones (Joey, Johnny, Dee Dee, CJ e Marky) voltaram a se encontrar em mais duas ocasiões: em 1997, durante o lançamento do box set We’re Outta Here e em 1999, quando foi lançada a coletânea Hey Ho Let’s Go.

No dia 15 de abril de 2001, um triste domingo de Pascoa, Joey, a eterna voz dos Ramones calou-se para sempre. Ele perdeu a batalha para o cãncer e morreu sem ver o lançamento de seu álbum solo, Don’t Worry About Me. No dia 5 de junho de 2002, o compositor, cantor e baixista dos Ramones Dee Dee foi encontrado morto em sua casa. No dia 15 de setembro de 2004, Johnny, o guitarrista e líder dos Ramones também sucumbiu a um cãncer na próstata, doença que descobriu ainda em 1997. Nesse ano, os colegas Tommy, CJ e Daniel Rey, junto com Elvis Ramone, se reuniram para um tributo ao amigo no evento de caridade Ramone Beat Down on Cancer. Em 2006, Marky fez um grande tributo aos Ramones ao lado da banda Tequila Baby tocando vários cássicos da banda. Ele, Tommy e CJ continuam levando suas vidas e tocandomuito Rock, lambrando do dia qme que estiveram no olho do furacão chamado Ramones. E como diz o refrão máximo deles: HEY HO LET’S GO! GABBA GABBA HEY!

Fontes;

Wikipedia

Site Oficial

Ramones Family: seis músicos que fizeram parte da saga ramônica crédito: http://www.kauhajoki.fi/~jplaitio/gigs/ramone14.jpg

Ramones Family: seis músicos que fizeram parte da saga ramônica
crédito: http://www.kauhajoki.fi/~jplaitio/gigs/ramone14.jpg

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Música, Punk Rock, Rock and Roll, Rock Setentista, Sem categoria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s