Mersey Beat Review: The Searchers, parte 4

Em 1964, diante do sucesso de seus singles, os Searchers perderam seu baixista e principal vocalista Tony Jackson, que resolveu deixar a banda. Frank Allen, um velho conhecido que encontraram em Hamburgo foi chamado para substituir Jackson. Gravaram vários singles de sucesso mais os álbuns Sounds Like the Searchers Take Me For What I’m Worth. Em 1966, outro membro da formação “pediu as contas” na banda, o batera Chris Curtis, que acabou formando a banda Roundabout, raiz do Deep Purple.

Os Searchers então recrutaram o batera John Blunt (nascido John David Blunt no dia 20 de março de 1947, em Croydon, Surrey, Inglaterra) de estilo influenciado pelo lendário Keith Moon (The Who). Assim, gravaram seu primeiro single com a nova formação, Take it or Leave it (Jagger, Richards), um cover dos Rolling Stones. Ironicamente, o lado B do disco contou com uma composição de John McNealy, Mike Pender e Frank Allen [membros remanescentes da banda], Don’t Hide It Away, uma composição autoral, algo que o então ex-batera Chris Curtis queria na banda. O single ficou em 21º lugar na parada britânica. Nesse ano, gravaram ainda o single Have You Ever Loved Somebody (cover dos Hollies)/ I’ts Just The Way que teve um resultado regular, ficando em 48º no reino Unido e em 94º nos EUA. Foi a última vez que a banda apareceu nos charts britãnicos.

Em 1967, a banda gravou alguns singles: Popcorn, Double Feature/Lovers, Western Union (cover do Five Americans/I’ll Cry Tomorrow  e Secondhand Dealer/Crazy Dreams, todos com resultados pífios, nem chegando aos charts. Nessa altura, a banda assinou com a Liberty Records, mas começou a sumir nas paradas, embora continuasse a fazer vários shows. Em 1968, gravaram o single Umbrella Man /Over The Weekend que também passou despercebido. Em 1969, o batera John Blunt saiu e foi substituido por Billy Adamson. Gravaram mais três singles que fracassaram em vendas: Somebody Shot the Lollipop Man (gravado com o pseudônimo Pasha), Shoot ‘Em Up Baby (cover de Andy Kim) e Kinky Kathy Abernathy.

Em 1970, gravaram outros singles que não chegaram ás paradas: For What It’s Worth (clássico do Buffalo Springfield) e Don’t Shut Me Out (cover do Bread). No ano seguinte gravaram seu último sungle a figurar nas paradas norte americanas, Desdemona/The World Is Waiting For Tomorrow (chegou ao 94º lugar). Aí os Searchers atravessaram a década de 70 fazendo shows de revival. Em 1979, a banda assinou com a Sire Records e foi lançado o álbum The Searchers, o primeiro desde Take Me For What I’m Worth (1966). Apesar de ser muito elogiado pela crítica, o disco foi péssimo em vendas.

Em 1981, gravaram o álbum Play for Today (reintitulado Love’s Melodies fora do reino Unido). Outra bola fora em termos de vendas, o que causou a demissão da banda, embora tuvessem material para um terceiro álbum pela Sire. Em 1985, outro membro fundador deixou os Searchers, o guitarrista líder Mike Pender que saiu após desentendimentos com os colegas. No ano seguinte, o guitarrista Spencer James (nascido Spencer Frederick James no dia 15 de abril de 1953 em Hayes, Middlesex, Inglaterra), ex-First Class, banda que estourou com o hit setentista Beach Baby.

Em 1988, a banda assinou com a gravadora Coconut Records e foi lançado o álbum Hungry Hearts , com a regravação de alguns hits da banda como Needles and Pins e Sweets for My Sweet. O disco também não foi bem em termos de vendas, mas os Searchers continuaram faturando como banda de revival, provando que ainda tinham muita lenha pra queimar.

Conclui no próximo post

3 Comentários

Arquivado em Biografias, Deep Purple Family Tree, Música, Mersey Beat Review, Rock and Roll

3 Respostas para “Mersey Beat Review: The Searchers, parte 4

  1. Pingback: Mersey Beat Review: The Searchers, parte 3 | Musical Review

  2. Pingback: Mersey Beat Review: The Searchers, parte 3 – PAPO FIRME BLOG

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s