Rock Brasil Review: Titãs, parte 2

Alguns estudantes do Colégio Equipe, que tinham projetos musicais próprios resolveram se unir para formar um grupo de Rock atípico com 9 integrantes (seis deles vocalistas). A banda, chamada de Os Titãs do Iê-Iê começou a tocar no cirtcuito alternativo em 1982 e dois anos depois assinou contrato com a gravadora WEA. Nesse ínterim, um dos vocalistas, Ciro Pessoa, deixou a banda, que decidiu se firmar como um octeto e dimimuir o nome para Titãs, simplesmente, gravando seu primeiro álbum, auto intitulado. O batera André Jung saiu e foi substituído por Charles Gavin.

Em 1985, saiu o segundo álbum dos Titãs, Televisão, com a produção de Lulu Santos, que também tocou guitarra em algumas faixas. Escolher Lulu (ex-Vímana) era uma estrategia da banda para granjear o repspeito do público carioca que execrou o primeiro álbum. A realização do álbum foi tensa pois aconteciam atritos entre o produtor e a banda. O competente Leo Gandelman tocou sax em algumas músicas. A faixa título (Antunes, Fromer, Belotto), verdadeiro clássico titânico, faz uma deliciosa homenagem ao comediante Ronald Golias e seu personagem mais marcante, o Pacífico com seu bordão “Ô Cride!Fala pra Mãe” . Também fazem parte do disco as músicas Insensível (Britto), Não vou me Adaptar (Antunes) e Pra Dizer Adeus (Reis, Belotto), outros hits obrigatórios da banda. O disco foi outra bola fora em termos de vendas (25.000 cópias). Não foi dessa vez que a banda emplacou nas paradas.

Nesse ano, aconteceu um episódio marcante na banda. Tony Bellotto e Arnaldo Antunes foram presos por porte e tráfico de heroína. O guitarrista foi liberado logo mas o cantor e compositor ficou um mês em cana, o que fez com que vários shows fossem desmarcados. Além disso, a banda perdeu a aura de “inocência” que tinha junto à mídia e seus membro chagaram a cogitar o fim dos Titãs. Mas os bravos músicos não se deixaram abater. Voltaram ao estúdio contando com a produção de Liminha (ex-baixista que fez parte dos Mutantes). Só que uma declaração de Branco Mello, dizendo que os discos produzidos por Liminha eram sempre uns parecidos com os outros, quase colocou tudo a perder.

Em 1986, decidiram mudar a estética da banda, adotando uma sonoridade mais pesada, o que ficou refletido no álbum Cabeça Dinossauro, produzido por Liminha, Pena Schmidt e Vítor Farias. Além do hit irreverente Homem Primata (Fromer, Reis, Britto), e do Punk Rock da faixa título (Antunes, Mello, Miklos), Polícia (Bellotto) e AA UU (Britto, Fromer), também mandaram ver no Funk em Bichos Escrotos (Antunes, Britto, Reis) e Estado Violência (primeira composição de Charles Gavin para a banda), além de criticar a religião em Igreja (Nando Reis). Essa última causou um embate dentro da banda entre Arnaldo, que acreditava em Deus e na religião e Nando Reis, abertamente ateu. Nos shows da banda, na hora em que tocavam essa faixa, Antunes se retirava do palco num protesto silencioso. Nessas alturas, o produtor Liminha era considerado o 9º Titã, pela pericipação em shows da banda.

No início, as rádios e as emissoras de TV se recusavam a divulgar o disco por seu tom agressivo e o começo da turnê com repepção fria fazia cerer que disco seria uma “bomba” no pior sentido da palavra. Porém, a coisa começou a mudar de figura e a banda começou a atrair público com suas performances pesadas, o que passou a refeltir na vendagem do álbum (500.000 cópias vendidas). Os veículos de mídia reviram sua posição e lá estavam os oito titânicos mostrando suas músicas ao público. Os Titãs passaram a ser uma das bandas favoritas do emergente Rock Brasil.

Em 1987, saiu o quarto disco da banda, Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas, usando a mesma estética do anterior. A produção fiocu por conta de Liminha que também tocou baixo e sintetizador em alfumas faixas. Alé, da extensa faixa-título (Fromer, Reis), destacam-se outros clássicos da banda: Comida (Antunes, Fromer, Britto), Diversão (Reis, Britto), Desordem (Gavin, Fromer, Britto), Nome aos Bois (Antunes, Fromer, Reis, Bellotto) e Lugar Nenhum (Antunes, Gavin, Fromer, Britto, Bellotto). Foi outro grande sucesso de público e crítica, tendo vendido 400.000 cópias. A turnê do álbum foi igualmente concorrida.

Continua no próximo post

Televisão: o segundo álbum dos Titãs crédito: http://www.qualquermusica.com/site/images/albums/titas-85.jpg

Televisão: o segundo álbum dos Titãs
crédito: http://www.qualquermusica.com/site/images/albums/titas-85.jpg

Deixe um comentário

Arquivado em Biografias, Música, MPB, Punk Rock, Rock and Roll, Rock Brasil Review

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s